1 de Abril o Dia das Mentiras morreu?

Tradicionalmente celebra-se o Dia das Mentiras, a 1 de Abril, no entanto, nos dias de hoje, parece que este dia morreu por completo. Hoje em dia, em que vivemos diariamente o evento conhecido por “Fake News”, mentir parece que passou a ser o prato do dia, ou seja, tornou-se tão vulgar que em vez de um Dia das Mentiras, deveríamos ter um “Dia das Verdades”.

Na realidade, estas “notícias” falsas, servem de teste à nossa capacidade para distinguir as verdades das mentiras, infelizmente, a maior parte das pessoas não usa a sua capacidade de discernimento e deixa-se enrolar por estas mentiras que, devido a muitas vezes, serem emitidas por órgãos noticiosos, aparentemente sérios, leva-nos a acreditar nelas sem as questionarmos.

No entanto quando eramos pequenos (pelo menos comigo foi assim) estava constantemente a ouvir aquele chavão do “é feio mentir”, mas quando chegava o dia 1 de Abril, estamos autorizados a dar asas à imaginação e a inventar pequenas mentiras para pregar partidas a quem se metesse no nosso caminho.

De certa forma, era um momento de libertação, mas também servia de treino para aprendermos a distinguir as verdades das mentiras, algo que, aparentemente nos dias de hoje, morreu.

Mas como começou este estranho hábito de se ter um dia para dar azas a imaginação e criar-se a arte de mentir, pelo menos por um dia… Se misturarmos a história de um rei francês com a celebração do Ano Novo e o calendário gregoriano encontramos uma explicação.

 

Como começou o Dia das Mentiras

Este estranho fenómeno, surgiu em França, no século XVI. Até a esta data, os Franceses guiavam-se pelo calendário Juliano, celebrando a passagem de ano a 1 de Abril. Mas, em 1564, o rei D. Carlos IX instituiu em impor o calendário Gregoriano. O calendário que utilizamos na atualidade, onde a passagem de ano é celebrada no dia 1 de Janeiro.

Esta mudança trouxe protestos, pois nem todos estavam de acordo e se juntarmos ao facto, os meios de comunicação da altura que não eram rápidos nem eficazes, isso levou a que grande parte da população francesa não tivesse conhecimento da mudança de calendário e surgiu a prática de pregar partidas a essas pessoas mal informadas.

Essas partidas consistiam em enviar convites para festas de Ano Novo que se iriam realizar no dia 1 de Abril, como seria habitualmente, mas quando as pessoas chegavam ao local da festa, percebiam que a mesma não existia, caindo assim na mentira.

Essas brincadeiras ficaram conhecidas como plaisanteries e ficaram de tal forma virais (sim, factos virais, não são um fenómeno da internet, já existiam antes) que passaram a ser uma tradição não só em França como no resto do mundo.

 

O Dia das Mentiras pelo Mundo

O Dia das Mentiras, celebra-se um pouco por todo o lado, no entanto existem alguns países com particularidades curiosas.

Em França, Bélgica e Itália, o dia é conhecido por “pesca de Abril” e sempre sempre que enganam alguém fogem a gritar, obviamente “pesca de Abril”.

Na Dinamarca, o Dia das Mentiras é comemorado no dia 1 de Maio e é chamado Maj-Kat.

Em Espanha e países de língua espanhola, o Dia das Mentiras celebra-se no dia 28 de Dezembro, o Dia dos Santos Inocentes.

Em países de língua inglesa o dia da mentira é conhecido como April Fools’ Day, (Dia dos Tolos).

Na Escócia, a tradição tornou-se num evento de dois dias. Este evento começava com a Gowk Hunt (caça ao tolo) em que as pessoas enviavam bilhetes falsos. O segundo dia é o Tailie Day (dia da cauda), que envolve brincadeiras como colocar caudas falsas nas pessoas ou colocar bilhetes nas costas de alguém, com mensagens divertidas.

Antes do advento das “Fake News” era habitual os Jornais, estações de rádio e TV participarem na tradição através da criação de “Fake News”, de forma a brincar com o público, dizendo no dia a seguir em que tinha consistido a mentira. Tornou-se pratica comum, as pessoas discutirem umas com as outras qual seria essa mentira para se vangloriarem no dia seguinte ao terem acertado.

 

Mentiras do 1 de Abril que ficaram famosas

  1. Plantação de Espaguete

No dia 1 de Abril de 1957, um respeitado programa de notícias da BBC anunciou que, graças a um inverno ameno e à eliminação das pragas naturais, os agricultores suíços estavam a desfrutar de uma excelente safra de espaguete.

A notícia veio acompanhada de imagens de camponeses suíços a colherem fios de espaguete de árvores e gerou um grande número de correspondência dos espectadores interessados em descobrir como poderiam cultivar a sua própria árvore de espaguete. Mantendo o bom humor, a emissora respondeu na época: “coloque um ramo de espaguete em uma lata de molho de tomate e espere que ele cresça

  1. Sidd Finch, a promessa do baseball

Uma notícia da edição de 1 de Abril de 1985 da revista Sports Illustrated continha uma história sobre um novo jogador de basebol chamado Sidd Finch, que supostamente poderia lançar uma bola a mais de 270 km/h (mais de 100 km/h acima do recorde anterior).

Incrivelmente, a jovem promessa do desporto nunca havia jogado uma única partida na sua “carreira”, mas teria aprendido a técnica do arremesso super veloz em um mosteiro tibetano.

A reação dos fãs do Mets, time que iria profissionalizar o jogador segundo a revista, roçou a loucura e inundou a redação com pedidos de mais informações. Apenas os mais atentos perceberam a mensagem cifrada no subtítulo do artigo de George Plimpton, cujas iniciais formavam a frase “Feliz Dia da Mentira”.

  1. Conversor de TV a cores

Em 1962, havia apenas um canal de televisão na Suécia, que era transmitido a preto e branco. Mas a 1 de Abril desse ano, um especialista técnico da estação chamado Kjell Stensson anunciou em uma entrevista coletiva que, graças a uma nova tecnologia, os telespectadores poderiam converter os seus aparelhos existentes para exibir imagens a cores.

Segundo a demonstração de Stensson, bastava estender uma meia de nylon sobre a tela da televisão. Milhares de pessoas provavelmente realizaram a tentativa de conversão imediatamente, mas as transmissões regulares em cores só tiveram início na Suécia a 1 de Abril de 1970, mas desta vez, de verdade.

  1. Taco Bell compra Sino da Liberdade

A rede de fast food de culinária mexicana Taco Bell veiculou um anúncio de página inteira em seis grandes jornais americanos a 1 de Abril de 1996, a anunciar que havia comprado o Sino da Liberdade (em inglês: “The Liberty Bell”) e que iria mudar o seu nome para “Taco Liberty Bell”.

Centenas de americanos indignados ligaram para o Parque Histórico Nacional, na Filadélfia, onde se encontra o sino, para expressar sua raiva. Os ânimos só se acalmaram algumas horas mais tarde, quando a empresa revelou que era tudo uma brincadeira.

A melhor reação à brincadeira veio quando o secretário de imprensa da Casa Branca, Mike McCurry, foi questionado sobre a venda do sino e respondeu que o Memorial de Lincoln também havia sido vendido e iria se chamar “Ford Lincoln Mercury Memorial”.

  1. Arquipélago de San Serriffe

A 1 de Abril de 1977, o jornal britânico The Guardian publicou um suplemento especial de sete páginas dedicado a San Serriffe, uma pequena república composta por duas ilhas principais em formato de ponto-e-vírgula, localizada no Oceano Índico.

Uma série de artigos descrevia a geografia e a cultura desta nação recém-descoberta e gerou uma grande quantidade de ligações para o jornal de pessoas interessadas em obter mais informações sobre o local para as próximas férias.

Poucos, mais atentos, perceberam que o nome das ilhas (Upper Caisse e Lower Caisse) e asua capital (Bodoni), e outros termos apontados no suplemento faziam menção à terminologia de impressão. O sucesso da brincadeira foi determinante para a adesão de diversos tabloides britânicos à tradição do dia da mentira nas décadas seguintes.

  1. Nixon candidato a presidente novamente

A 1 de Abril de 1992, uma transmissão do programa de rádio Talk of the Nation revelou que Richard Nixon, ex-presidente que renunciou ao cargo a tempo de escapar de um impeachment devido ao escândalo político conhecido como Watergate, seria candidato a presidente novamente.

O seu suposto novo slogan de campanha seria: “Eu não fiz nada de errado, e eu não vou fazer isso de novo.” A acompanhar o anúncio havia trechos de áudio em que Nixon fazia o seu discurso de candidatura.

Os ouvintes responderam fortemente à notícia, inundando o programa com ligações enfurecidas até que na segunda metade do programa o anfitrião John Hockenberry revelaou que tudo não passava de uma brincadeira e que a voz de Nixon era uma imitação do comediante Rich Little.

  1. Alabama muda o valor de Pi

A edição de Abril de 1998 do periódico New Mexicans for Science and Reason continha um artigo afirmando que os legisladores do estado americano do Alabama haviam votado para alterar o valor da constante matemática pi de 3,14159 para o “valor bíblico” de 3,0.

O artigo saiu na internet e espalhou-se rapidamente por todo o mundo, somente sendo desvendado quando as autoridades do Alabama começaram a receber centenas de ligações de pessoas que protestavam contra a nova legislação.

O artigo original, que foi concebido como uma paródia das tentativas legislativas de enquadrar o ensino da evolução, foi escrito pelo físico Mark Boslough.

  1. Whopper para canhotos

A rede de fast food Burger King publicou um anúncio de página inteira na edição de 1 de Abril do jornal USA Today anunciando a introdução de um novo hamburguer ao seu menu: o “Whopper para canhotos”, especialmente concebido para os 32 milhões de canhotos americanos.

De acordo com o anúncio, o novo hambúrguer incluía os mesmos ingredientes que o Whopper original, mas todos os condimentos haviam sido girados em 180 graus para o benefício de seus clientes canhotos.

No dia seguinte, a empresa emitiu um comunicado revelando que, embora o lançamento fosse uma farsa, milhares de clientes solicitaram o novo hamburguer. Inclusive, segundo a nota, muitos teriam pedido a “versão para destros”.

  1. Nova espécie encontrada na Antártida

A edição de Abril de 1995 da revista Discover Magazine informou que o biólogo altamente respeitado Dr. Aprile Pazzo havia encontrado uma nova espécie animal na Antártida: o “impetuoso brocador de gelo pelado”.

Estas criaturas fascinantes teriam placas ósseas na cabeça que, alimentadas por numerosos vasos sanguíneos, poderiam fornecer calor suficiente para que os animais perfurassem o gelo em alta velocidade.

Eles utilizariam esta habilidade para caçar pinguins, derretendo o gelo por debaixo deles fazendo-os afundar, onde seriam presas fáceis. A redação da revista recebeu mais emails em resposta a este artigo do que tinham recebido para qualquer outro artigo até esse momento.

  1. Alinhamento planetário diminui gravidade

Durante uma entrevista na rádio BBC2, na manhã de 1 de Abril de 1976, o astrônomo britânico Patrick Moore anunciou que às 9h47 iria ocorrer um evento astronómico raríssimo e que os ouvintes poderiam observar em suas próprias casas.

Segundo ele, o (então) planeta Plutão passaria por trás de Júpiter, fazendo com que um alinhamento gravitacional temporariamente neutralizasse em parte a força gravitacional da Terra.

Moore disse aos ouvintes que se eles pulassem no momento exato em que este alinhamento planetário iria ocorrer, experimentariam uma estranha sensação de flutuação. Quando a hora chegou, a rádio começou a receber centenas de telefonemas de ouvintes que afirmavam ter sentido a tal sensação. Uma mulher ainda relatou que ela e onze amigos haviam flutuado ao redor da sala.

A brincadeira do cientista foi inspirada em uma teoria pseudocientífica astronómica que recentemente havia sido promovida em um livro chamado “O Efeito Júpiter”, alegando que um raro alinhamento dos planetas iria causar terremotos e a destruição de Los Angeles em 1982.

 

Conclusão

Na realidade, as brincadeiras do Dia das Mentiras deveriam ser feitas por diversão e não destinadas a prejudicar ninguém. As melhores piadas são as inteligentes, onde todos riem, especialmente a “vítima”. É por isso que eu vejo com pena as “Fake News” a “matarem” uma tradição tão interessante e salutar.

 

O que achas do Dia das Mentiras? Concordas que nos dias de hoje já não faz sentido? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

14 de Fevereiro. Dia dos Namorados. Porquê?

Imagem: © 2022 DR

Autor

  • Ex-atleta olímpico, tem um Doutoramento em Antropologia da Arte e dois Mestrados um em Treino de Alto Rendimento e outro em Belas Artes. Escritor prolifero, já publicou vários livros de Poesia e de Ficção, além de vários ensaios e artigos científicos. neste momento exerce as funções de Chefe de Redação da Mercados Africanos.

close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.