Mais 500 mil pessoas com luz no Senegal

Quase 540.000 pessoas no Oeste do país terão acesso a eletricidade limpa e acessível após a construção de duas centrais fotovoltaicas

Quase 540.000 pessoas no Senegal terão acesso a eletricidade limpa e acessível após terem sido construídas duas centrais fotovoltaicas, financiadas através de empréstimos pela Sociedade Internacional de Financiamento (IFC na sigla inglesa), o Banco Europeu de Investimento (EIB na sigla inglesa) e PROPARCO subsidiária da Agência Francesa de Desenvolvimento dedicada ao setor privado como parte do programa Scaling Solar.

As duas centrais já inauguradas estão localizadas nas cidades de Kael e Kahone, no oeste do Senegal. 

Com uma capacidade total de 60 MW vão fornecer energia com tarifas respetivas  de 3,98 e 3,80 centavos de euro por quilowatts/hora – um dos preços mais baixos da África Subsaariana – e reduzirão as emissões de gases de efeito estufa em 89.000 toneladas de CO2 por ano.

As duas centrais foram desenvolvidas pela Engie, Meridiam e o Fundo Soberano para Investimentos Estratégicos do Senegal (FONSIS). O projeto foi objeto de um concurso lançado pela Comissão Reguladora do Setor Elétrico (CRSE).

Mesmo que a proporção de senegaleses com acesso à eletricidade tenha aumentado enormemente nos últimos trinta anos, quase um quarto da população ainda não se beneficia dela. O setor também depende de importações caras de combustível, com 80% da matriz energética do país baseada no petróleo.

“As centrais de energia solar Kael e Kahone exemplificam o nosso compromisso em apoiar a transição do Senegal para uma energia mais limpa e acessível, ao mesmo tempo em que cria oportunidades de negócios para as comunidades locais. Espera-se que esses dois projetos forneçam eletricidade renovável e barata a 540.000 pessoas, um recorde na África Subsaariana, e apoiarão mais de 400 empregos locais diretos e indiretos ”, disse Mathieu Peller, COO da Meridiam África.

“Este projeto é uma prova do sucesso do programa Scaling Solar”, disse Sérgio Pimenta, vice-presidente da IFC para a África e Oriente Médio. “Do lançamento do projeto à construção das centrais, o programa permitiu ao governo atrair investidores de classe mundial, fomentar a concorrência e garantir preços sem precedentes para a energia solar. Este projeto demonstra, portanto, que é possível fortalecer os investimentos em energia solar em toda a região. “

“O acesso à energia confiável, acessível e limpa é crucial para o desenvolvimento econômico e social”, disse Ambroise Fayolle, Vice-Presidente do Banco Europeu de Investimento. 

“A estreita cooperação entre o Banco Europeu de Investimento, parceiros africanos e internacionais através do Scaling Solar desbloqueia investimentos para aproveitar a energia solar no Senegal e fornece um modelo para acelerar a transição verde na África. “

“A Proparco está muito satisfeita com a construção das duas centrais de energia solar Kahone e Kael, que marcam uma nova etapa na transição na baixa do carbono do Senegal. O baixo preço da eletricidade produzida por este projeto, um dos mais baratos da África subsaariana, demonstra o imenso potencial da energia solar e atesta a capacidade de instituições como a Proparco em contribuir para o desenvolvimento sustentável da região. ”Disse Gregory Clemente, Diretor Administrativo da Propaco

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome