Petróleo Brent a 69,82 dólares no mercado de Londres

O petróleo Brent (referência em Angola e na Nigéria) para a entrega em Agosto abriu a sessão de ontem dia 1 de junho 2021, nos 69,82 dólares por barril, apoiado por melhores perspetivas para o crescimento da procura por combustíveis no próximo trimestre, enquanto os investidores aguardam as decisões da reunião da Organização dos Países Produtores (OPEP) e dos seus aliados, incluindo a Rússia, grupo conhecido como OPEP +, que se iniciou igualmente, ontem.

Ontem de manhã, o petróleo Brent subia 0,73 dólar, ou seja 1,06 por cento, para 69,45 dólares por barril, enquanto o petróleo dos Estados Unidos aumentou 0,73 dólar, ou 1,1 por cento, ficando a 67,05 dólares por barril.

Os mercados dos Estados Unidos de América e do Reino Unido estiveram fechados nesta segunda-feira, 31 de maio, devido a feriados.

Analistas internacionais afirmam que a procura deve superar a oferta em cerca de 650 mil barris por dia (bpd) no 3° trimestre e 950 mil bpd no quatro trimestre, respetivamente, já levando em consideração um aumento de 500 mil bpd na produção do Irão.

Tal como Mercados Africanos tem vindo a acompanhar os preços do petróleo estão em tiveram ligeira subida ligadas ao aumento nas reservas de gasolina dos EUA e pela procura ─ embora ainda moderada ─ de petróleo, à medida que as refinarias aumentaram a produção antes da época do verão, as campanhas de vacinação dão os seus frutos e às negociações entre o Irão e as potências mundiais sobre a retomada do acordo nuclear de 2015, que podem significar que esse membro da OPEP teria mais uma vez permissão para fornecer petróleo bruto ao mercado global.

Lembramos que recentemente, a Organização dos Países Produtores (OPEP) e seus aliados, incluindo a Rússia, grupo conhecido como OPEP +, concordaram em regressar aos dois milhões de barris por dia de produção nos próximos três meses.

Embora a procura por petróleo tenha sido enfraquecida pelo impacto do novo coronavírus, a produção está destinada a aumentar., considerando a recuperação económica em curso.

Considerando a forte dependência das receitas petrolíferas de Angola e Nigéria e apesar dos preços do petróleo continuarem muito baixos, em comparação aos de antes da pandemia, os aumentos das últimas semanas, não deixam de ser boas notícias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome