Senegal FMI aprova 650 milhões de dolares

Uma base para a política económica da próxima fase da resposta ao COVID-19 e apoiará uma recuperação forte e geradora de empregos e meios de vida

Nesta segunda-feira, 7 de junho de 2021, o Conselho Executivo do FMI aprovou um desembolso para um crédito de 650 milhões de dólares ao concluir a terceira revisão do programa apoiado pelo instrumento de coordenação da política económica.

Este acordo de financiamento de 18 meses, fornecerá uma base para a política económica da próxima fase da resposta das autoridades ao COVID-19 e apoiará uma recuperação forte e geradora de empregos.

O corpo técnico do FMI e as autoridades senegalesas chegaram a um acordo sobre uma trajetória revista do déficit fiscal para 2021–23, levando em consideração a implantação das vacinas COVID-19 e um novo programa para promover o emprego para jovens e trabalhadores.

Uma execução enérgica da estratégia de receitas fiscais a médio prazo e uma redefinição dos gastos prioritários deve fazer com que o déficit a volte ao limite fixado pela União Económica e Monetária Oeste Africana (UEMOA), ou seja, 3% do PIB, até 2023.

A pandemia COVID-19 atingiu duramente a economia senegalesa e colocou muitas famílias em dificuldades, especialmente as que trabalham na economia informal.

O crescimento em 2020 foi estimado em 1,5%, graças às colheitas recordes, apesar de uma forte contração nos setores de hotelaria, restauração, turismo e transportes.

A implementação efetiva de um programa de resiliência económica e social (PRES) pelo governo ajudou a fortalecer o setor da saúde e a mitigar a perda de renda familiar e empresarial.

O relatório do comité de monitoramento do fundo de luta contra o COVID-19 foi finalizado. A auditoria anual dos procedimentos de contratação pública, incluindo procedimentos relacionados com despesas para COVID-19, será concluída no final de junho 2021 e o Tribunal de Contas publicará o seu relatório sobre a execução financeira, em outubro 2021.

Espera-se uma recuperação da economia, tímida em 2021, com crescimento de 3,7%.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome