Maláui: 126.000 domicílios rurais vão ter eletricidade gratuita.

O Maláui está entre os países africanos com as taxas mais baixas de acesso à energia. Em 2019, a taxa de acesso à eletricidade do país era de 11,2% de acordo com o Banco Mundial. Para elevar esse nível, o governo criou programas para conectar amplamente as residências à rede elétrica.

O Maláui está prestes a lançar um programa de ligação gratuita à eletricidade. O país pretende lançar o programa que vai conectar 126.000 residências rurais à eletricidade.

O Ministério de Minas e Energia deu a informação ao anunciar que o programa cobrirá primeiro as áreas rurais antes de se expandir para o restante do país.

As 126.000 residências que serão conectadas não terão que pagar taxas de conexão à Empresa Pública de Transmissão e Distribuição de Eletricidade do Malawi (ESCOM).

“Estamos a seguir procedimentos estabelecidos que nos permitirão identificar beneficiários em áreas rurais. Quando o programa estiver totalmente operacional, veremos a melhor forma de implantá-lo para todos”, disse Upile Kamoto, gerente de relações públicas do ministério, que acrescentou que em breve será lançado o processo de identificação dos beneficiários nas zonas rurais.

Atualmente, a capacidade de geração de energia é dominada pela energia hidrelétrica, mas as estações secas com baixos níveis de água afetam gravemente o fornecimento de eletricidade do país.

Dada a crescente população o Malawi é um país com cada vez mais falta de energia. O governo estima que 93% da procura total de energia é atendida por energia de biomassa.

87% da população usa lenha e 8% carvão para satisfazer as suas necessidades de energia térmica. Menos de 7% dos 14 milhões de pessoas estão conectadas à rede nacional.

A procura excede em muito a oferta de 320 MW daí os cortes frequentes.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.