750M de dólares em apoio à recuperação.

Com vista à recuperação económica, estado queniano vai receber um empréstimo de 750 milhões de dólares do Banco Mundial para fortalecer sua recuperação económica pós-covid-19. O anúncio foi feito pela instituição bancária nesta quarta-feira, 16 de Março 2022, por meio de um comunicado à imprensa publicado em seu site, lido por Mercados Africanos.

Os efeitos negativos da covid-19 levaram a economia queniana à recessão em 2020. Desde então, Nairobi prossegue o seu programa de recuperação que visa, entre outras coisas, regressar aos níveis de crescimento registados antes da pandemia.

Este financiamento permitirá implementar uma operação de política de desenvolvimento (DPO) destinada a “reforçar a sustentabilidade fiscal através de reformas que contribuam para uma maior transparência e combate à corrupção” no Quénia, permitindo uma melhor recuperação.

Mais concretamente, será utilizado nas reformas ao nível do orçamento, da dívida, do setor elétrico e das parcerias público-privadas (PPP).

Isso ajudará a “tornar os gastos mais transparentes e eficientes e melhorar o desempenho do mercado de dívida interna” e colocar o país “no caminho da eficiência e da energia verde”, estimulando o “investimento privado em infraestruturas”.

O programa também será implementado na recuperação e no fortalecimento da gestão ambiental, terra, água e saúde.

De acordo com o diretor nacional do Banco Mundial para o Quénia, Keith Hansen, este empréstimo ajudará o Quénia a manter o “seu forte desempenho de crescimento económico e a orientá-lo para o desenvolvimento inclusivo e verde”.

Esta operação é a segunda que beneficia o Quénia. A primeira ocorreu em 2020 e também teve como objetivo fornecer apoio financeiro para as principais reformas políticas e institucionais realizadas no país.

Segundo dados do Banco Mundial, a pandemia de covid-19 provocou um aumento considerável do desemprego em determinados setores de elevado valor acrescentado como os serviços, levando cerca de 1,6 milhões de trabalhadores a recorrer à agricultura, daí a necessidade de um esforço adicional em vista da recuperação económica do país.

Com medidas adequadas, Nairobi conseguiu mostrar resiliência face ao choque, tanto que o Banco anunciou “uma das recuperações mais rápidas entre os países da África Subsariana”, com um aumento do PIB na ordem dos 5% para 2021 contra uma recessão de -0,3% no ano anterior.

Note-se que para o período 2022-2023, a instituição bancária prevê um “desempenho económico global robusto” de 4,9%.

 

O que achas do Quénia? Estão a lidar bem com a recuperação económica? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

Apresentado primeiro autocarro elétrico feito no Quénia

Imagem: © AKDN / Lucas Cuervo Moura
close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.