A companhia aérea SAA foi privatizada.

A venda da companhia aérea nacional South African Airways (SAA) ao consórcio Takatso foi finalizada por 51% do capital por um valor não divulgado.

O governo sul-africano disse em um comunicado publicado em seu site oficial nesta quarta-feira, 23 de fevereiro 2022, que as coisas estavam a progredir incluindo a obtenção das aprovações regulatórias necessárias respeitantes à empresa publica de aviação.

Pelos termos do acordo, a Takatso deve investir cerca de 200 milhões de dólares na empresa, contra um envelope de 120 milhões de dólares da parte do Estado.

Há muitos meses, que a companhia aérea nacional está sobre observação, com perda de empregos e os CEOs a entrar e a sair.

O estado continuou a injetar biliões na SAA até que foi dissolvida no ano passado (2021), quando o atual ministro de empresas públicas anunciou que o estado não iria continuar a apoiar a companhia aérea.

A companhia aérea não mudará de nome e o estado ainda terá uma participação de 49%.

A companhia aérea que vendeu a maioria dos seus aviões indicou que a rota internacional foi a que causou mais prejuízos e os novos chefes reconhecem que a SAA competirá com as melhores do mundo.

A SAA começará a operar internamente primeiro e depois a nível regional e só abrirá e apenas parcialmente as suas rotas internacionais para determinados destinos quando isso for possível.

A grande pergunta que muitos se fazem é a de saber a quem a SAA será acessível? A grande possibilidade é que haverá muitos aumentos nos preços das passagens e apenas os mais abastados terão recursos para voar, enquanto para a grande maioria, isso, será apenas um sonho.

 

O que achas da privatização da SAA? Privatizar as companhias aéreas nacionais, é uma boa jogada? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

South African Airways vai voltar a voar

Imagem: © 2021 Lukas Wunderlich
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.