Activista sudanesa recebe prémio de Direitos Humanos.

A activista sudanesa Amira Osman Hamed ganhou o Prémio Front Line Defenders para os Defensores dos Direitos Humanos em Risco, anunciou a organização esta sexta-feira. A ONG Front Line Defenders, premia defensores dos direitos humanos desde 2005.

 

Quem é Amira Osman Hamed

Hamed, uma engenheira de 40 anos, activista de longa data pela defesa dos direitos das mulheres no Sudão, foi presa pela primeira vez em 2002 por usar calças e novamente em 2013 por se recusar a cobrir o cabelo.

Na época, uma lei proibia as mulheres no Sudão de descobrir o cabelo ou usar calças em público.

Essa lei, que “transforma mulheres sudanesas, de vítimas, em criminosas”, segundo Hamed, foi finalmente revogada em 2019, após o exército ter removido do cargo o presidente Omar al-Bashir.

Mais recentemente, a activistaHamed foi presa em janeiro deste ano, antes de ser libertada uma semana depois, por se manifestar contra o regime militar após o golpe do general Abdel Fattah al-Burhane em Outubro de 2021.

Parentes de Hamed disseram no final de janeiro que “30 homens armados e mascarados” invadiram a sua casa em Cartum no meio da noite “e levaram-na para um destino desconhecido”.

Amira Osmane Hamed “nunca se afastou da sua missão e continuou a participar ativamente em manifestações pacíficas”, disse em comunicado a ONG Front Line Defenders, que premiou a activista.

 

O que achas deste prémio? E o que pensas desta activista sudanesa? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Veja Também:

Foi entregue o 16º Prémio África Brasil

Imagem: © AFP 
close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.