Afreximbank: 250M euro para setor farmacêutico.

O Banco Africano de Exportação e Importação (Afreximbank) anunciou a assinatura de um contrato de empréstimo no valor de 250 milhões de euros com o Banco Alemão de Desenvolvimento (KFW), em nome do Ministério Federal Alemão para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (BMZ).

O empréstimo apoiará o programa de intervenção Covid-19 do Banco e, especificamente, o financiamento para a produção, aquisição e distribuição de vacinas e equipamentos médicos.

Além de contribuir para o avanço da resposta de África ao Covid-19, o empréstimo apoia o objetivo estratégico do Banco de acelerar a industrialização de África e expandir a capacidade de fabricação do continente – o que, por sua vez, impulsionará o crescimento económico e a criação de empregos.

Usando o empréstimo dos 250 milhões de euros como plataforma, o Afreximbank planeia apoiar o desenvolvimento de vacinas e capacidades de fabricação farmacêutica em toda a África de maneira sustentável, o que ajudará a preparar melhor África para futuras pandemias e outros desafios de saúde pública.

Benedict Oramah, Presidente do Afreximbank, comentou:

“A nossa relação com o Banco Alemão de Desenvolvimento (KFW) e o Ministério Federal de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (BMZ) tem sido extremamente produtiva ao longo dos anos”.

E acrescentou:

“O Afreximbank trabalhou incansavelmente para apoiar os estados-membros para atingir coletivamente a meta da União Africana de vacinar pelo menos 70% da população do continente até o final de 2022. Este empréstimo serve como uma validação da estratégia de resposta ao Covid-19 do Banco e o seu compromisso para desenvolver a capacidade farmacêutica em África.”

Por seu lado, Christiane Laibach, Membro do Conselho Executivo do Grupo KFW, comentou:

“O continente africano foi duramente atingido pelas consequências da pandemia de coronavírus. Por isso é importante reduzir o impacto na saúde da população e na economia.”
“O desenvolvimento e fortalecimento das capacidades locais de produção de vacinas e produtos médicos visa promover a autossuficiência dos países africanos na sua resposta à pandemia e reduzir a dependência de produtos não africanos e cadeias de abastecimento internacionais.”

 

O que achas deste empréstimo? Será desta que arranca a produção africana de vacinas e medicamentos? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.