Afreximbank facilita 4 mil milhões de dólares.

O Conselho de Administração do Banco Africano de Exportações e Importações (Afreximbank) anunciou nesta quarta-feira, 6 de Abril de 2022, que tinha aprovado a 31 de Março um Programa de Financiamento do Comércio para mitigar e ajustar os efeitos crise da Ucrânia em África (UKAFPA na sua sigla em Inglês).

Trata-se de um programa de facilidades de crédito que o Banco desenvolveu para apoiar as economias africanas a lidarem com os impactos da crise da Ucrânia, por um valor de 4 mil milhões de dólares segundo comunicado do Afreximbank lido por Mercados Africamos.

Falando após a reunião do conselho realizada em Abidjan, Costa do Marfim, Benedict Oramah, Presidente do Conselho de Administração do Afreximbank comentou que:

“Esta iniciativa contribuirá imensamente para evitar a ansiedade e a agitação social que podem surgir da iminente escassez de alimentos e dos altos custos de fertilizantes e produtos petrolíferos”.

E acrescentou que:

“África deve contar com ela própria antes de contar com os outros, pois aprenderemos mais uma vez que em tempos de grandes crises só podemos contar com as nossas próprias instituições para liderar o caminho antes que outros o sigam”.

“O UKAFPA é uma resposta aos pedidos urgentes dos Estados-membros para uma intervenção de emergência do banco, cujos pedidos de financiamento já excedem os 15 mil milhões de dólares”. Lê-se no comunicado.

Tal como Mercados Africanos tem vindo a noticiar o comunicado do Afreximbank realçou que:

“A crise entre a Rússia e a Ucrânia, teve um efeito significativo na economia global dada a importância dos dois países como fontes de petróleo e gás, matérias-primas e cereais”.

“A deflagração do conflito tem repercussões generalizadas à escala global, incluindo um impacto adverso nas economias africanas, especialmente aqueles que dependem fortemente de importações de cereais, fertilizantes e importações de combustível”.

Além do financiamento, o Afreximbank planeia trabalhar com a Comissão Económica das Nações Unidas para a África (UNECA), a Comissão da União Africana (CUA) e o Secretariado da Área de Livre Comércio Continental Africana (ZCLCA).

O objectivo é lançar o Grupo de Coordenação da Cadeia de Abastecimento Intra-Africano, cujo objetivo será permitir o alinhamento da produção e do consumo, garantindo que o que é produzido em África seja priorizado para atender às necessidades africanas.

 

O que achas desta facilidade de crédito, em tempos de crise alimentar? África só pode mesmo contar consigo, como afirmou o Presidente do Afreximbank? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

Imagem: © 2022 Afreximbank
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.