O Banco Africano de Importação e Exportação (Afreximbank) registou um forte crescimento no primeiro trimestre de 2021 em comparação com o primeiro trimestre de 2020, segundo recente comunicado a que teve acesso Mercados Africanos.

Os resultados dos primeiros três meses encerrados a 31 de março de 2021 mostram um crescimento resiliente e acima da média do ano anterior no mesmo período.

“O Banco informou que teve um lucro líquido de 87,3 milhões de dólares um aumento de 4% em relação ao desempenho de 2020 com 84,2 milhões, alcançado em grande parte por meio de um crescimento de 23% no lucro líquido de juros. O aumento na receita líquida de juros decorre de um crescimento de 41% nos empréstimos e adiantamentos líquidos e de uma redução de 11% nas despesas com juros”, enfatizou o Afreximbank.

“No contexto de uma economia global que melhorou desde o último trimestre de 2020 com a implantação bem-sucedida das vacinas COVID-19, temos o prazer de relatar o crescimento no primeiro trimestre de 2021 o que encerrou o período de forma saudável e com uma posição financeira com fortes níveis de capital”, disse Benedict Oramah, presidente do Afreximbank.

Oramah também saudou o progresso significativo na implementação de iniciativas estratégicas e mostrou a sua determinação em promover o comércio intra-africano no âmbito da Zona de Comércio Livre Continental Africano (ZCLCA), iniciadas a 1 de janeiro de 2021.

Devido à implementação do Mecanismo de Mitigação do Impacto da Pandemia no Comércio (Patimfa na sua sigla em Inglês), os ativos totais do banco aumentaram 30% em relação ao ano anterior, atingindo 19,25 mil milhões de dólares a 31 de março de 2021.

O património líquido do Banco aumentou 2,64% para 3,46 mil milhões de dólares face ao montante de 3,37 mil milhões registado em dezembro de 2020.

A 31 de dezembro de 2020, o total de ativos e garantias da instituição era de $21,5 mil milhões e os fundos dos acionistas ascendiam a 3,4 mil milhões.

Recorde-se que o Afreximbank, sediado no Egito, é uma instituição financeira multilateral pan-africana dedicada ao financiamento e promoção do comércio intra e extra-africano.

O banco é um elemento-chave na indústria africana de petróleo e gás por meio de empréstimos baseados em reservas e estruturas de financiamento de pré-exportação na Nigéria, Egito, Guiné Equatorial, Gana, Senegal, República do Congo, Angola e Sudão do Sul.

Em apoio ao Acordo da Zona de Comércio Livre Continental Africana (ZCLCA), o banco desenvolveu um Sistema Pan-Africano de Pagamentos e Liquidação (PAPSS na sua sigla em Inglês) que foi adotado pela União Africana (UA) como a plataforma de pagamento e regulamentos para apoiar a implementação da ZCLCA.

close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.