Afreximbank: lucro líquido de 168,9 milhões dólares

No primeiro semestre de 2021, o Banco Africano de Exportação e Importação (Afreximbank) teve um aumento de 12% em relação aos 150,75 milhões de dólares registados no mesmo período em 2020.

Desempenho alcançado graças ao crescimento na receita de juros e uma redução de 13% nas despesas de juros resultantes do financiamento de mistos lucrativos.

“Os ativos totais do Afreximbank aumentaram 5,5% para atingir os 20,37 mil milhões de dólares a 30 de junho de 2021, em comparação com os 19,31 mil milhões a 31 de dezembro de 2020.

Isso deve-se principalmente ao aumento em empréstimos e adiantamentos e caixa e equivalentes de caixa,” disse a instituição num comunicado a que teve acesso Mercados Africanos.

“Estamos confiantes de que a sólida posição financeira e trajetória de crescimento do Afreximbank fornecem uma base sólida para apoiarmos o continente a sustentar a sua recuperação económica no segundo semestre de 2021”, disse Denys Denya, Vice-Presidente Executivo do Afreximbank responsável pelas Finanças, Administração e Serviços Bancários, na mesma nota.

“Os primeiros seis meses do ano foram marcados por uma dinâmica positiva, tendo a economia africana recuperado dos desafios encontrados no ano anterior”, segundo Denys Denya.

“Apesar dos desafios contínuos da Covid 19, estamos muito satisfeitos por ter alcançado um crescimento de lucratividade de 12% ano a ano e encerrado o período em uma posição financeira sólida. O Afreximbank continua a desempenhar um papel importante na luta contra a Covid-19 na África” sublinhou ele ao terminar.

Recorde-se que o Afreximbank, sediado no Egito, é uma instituição financeira multilateral pan-africana dedicada ao financiamento e promoção do comércio intra e extra-africano.

O banco é um elemento-chave na indústria africana de petróleo e gás por meio de empréstimos baseados em reservas e estruturas de financiamento de pré-exportação na Nigéria, Egito, Guiné Equatorial, Gana, Senegal, República do Congo, Angola e Sudão do Sul.

Em apoio ao Acordo da Zona de Comércio Livre Continental Africana (ZCLCA), o banco desenvolveu um Sistema Pan-Africano de Pagamentos e Liquidação (PAPSS na sua sigla em Inglês) que foi adotado pela União Africana (UA) como a plataforma de pagamento e regulamentos para apoiar a implementação da ZCLCA.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.