África: Impacto da guerra na Ucrânia aumenta.

Mercados Africanos foi dos primeiros a alertar desde o início do conflito, para o impacto que o mesmo poderia vir a ter nas economias do continente. Quando as sanções contra a Rússia foram postas em execução atiramos a atenção para a questão alimentar sobretudo de alguns produtos como o trigo.

Acautelamos contra a euforia do aumento do petróleo Brent considerando que apesar de exportador de petróleo o continente importa os seus derivados, tal como os fertilizantes para a agricultura, devido à falta de uma indústria transformadora petroquímica.

Temos vindo a noticiar e analisar os preços de alguns artigos de base da cesta alimentar, a subir quase diariamente devido à guerra na Ucrânia e esta, virá a ter um impacto substancial e negativo, nas famílias mais vulneráveis do continente sobretudo naquelas que lutam diariamente para conseguirem dar de comer aos seus filhos.

Temos vindo a insistir e a alertar para o facto de as importações de trigo africanas representarem mais de 80% do comercio com a Rússia e quase 50% com a Ucrânia e, não são só os países da do Norte de África, os mais diretamente afetados, como consideram alguns analistas.

A guerra na Ucrânia, as sanções impostas contra a Rússia, aliadas ao efeito das sanções climáticas, num continente que apesar de ter 60% das terras aráveis continua a depender das importações de alimentos para se alimentar a si próprio, são péssimas notícias para África em plena luta para ultrapassar os efeitos económicos e sociais da pandemia.

Tal como a pandemia foi a ocasião para que África tivesse de forma decidida, avançar  finalmente com a sua própria indústria farmacêutica, esta guerra e o espectro da fome, mas também de conflitos sociais devido ao aumento do preço dos produtos de base no continente, deve servir para que se pense em investir e avançar a sua agricultura e a sua industria agroalimentar.

Uma vez mais, África encontra-se dependente de conflitos e de sanções impostas a outros.

A falta de uma agricultura resiliente e uma agroindústria que traga soluções resistentes ao clima demonstram a necessidade urgente de melhores políticas públicas, mais acesso a financiamento e ao desenvolvimento de zonas agroindustriais de processamento para conferir mais valor aos produtores alimentares africanos e salvaguardar as populações em períodos de crises internacionais nos impactos ao continente.

 

O que achas desta dependência alimentar? África não deveria apostar mais na transformação e na agricultura? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

Imagem: © 2022 Francisco Lopes-Santos

Autor

close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.