A Comissão Económica das Nações Unidas para África (CEA) quer que os países do continente a saíam da letargia e a promovam o comércio eletrónico considerado um elo essencial para a implementação da Zona de Comércio Livre Continental Africano (ZCLCA) .
Janeiro de 2021 marca a entrada em vigor da Zona de Comércio Livre Continental Africano. Uma abertura do comércio intra-africano que ocorre seis meses após 1º de julho de 2020, data previamente marcada para sua implementação, mas adiada devido à crise sanitária ligada ao novo Coronavírus.
Enquanto a África se prepara para fazer essa transformação, os especialistas são quase unânimes quanto ao papel central que o comércio eletrónico terá de desempenhar para atender as expectativas da Quarta Revolução Industrial.
Economistas, especialistas em política de economia digital, empresários e vários atores do setor digital chegaram a esta conclusão a 14 de dezembro de 2020 em Yaoundé, no final de um fórum intitulado “Maximizar o comércio intra-africano no contexto de ZCLCA: o papel do comércio eletrónico e da iniciativa privada ”.
Com apenas 15% do comércio intra-africano contra 70% da União Europeia, a África ainda tem um longo caminho a percorrer para competir com a América, Ásia e Europa e ao mesmo tempo o continente A África representa apenas 2% do comércio mundial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.