África Oriental: “injeção” de 81 milhões de euros nas PME.

81,5 milhões de euros, é o valor da iniciativa de 12 anos que foi lançada em conjunto pelo Banco Europeu de Investimento (BEI) e o Banco de Comércio e Desenvolvimento (TDB).

Espera-se que a mesma desbloqueie 163 milhões de euros de investimento para apoiar o investimento do setor privado na África Oriental e Austral.

Este é o primeiro mecanismo do BEI especificamente dedicado a apoiar o setor privado em contextos frágeis, afirmou a instituição num comunicado datado de 25 de novembro 2021, a que teve acesso Mercados Africanos.

Com efeito, a iniciativa de investimento foi lançada oficialmente nesta quinta-feira, 25 novembro 2021, em Nairobi (Quénia) por Werner Hoyer, presidente do Banco Europeu de Investimento, e Admassu Tadesse, presidente do TDB e CEO do grupo, antes da abertura oficial do novo hub de Nairobi do BEI.

“A TDB e o BEI têm reforçado a sua cooperação desde 2014 para financiar projetos críticos que visam combater a ação climática e apoiar as pequenas e médias empresas, a fim de promover o crescimento sustentável na nossa região. Esta nova facilidade para negócios em contextos frágeis permitirá à TDB estender ainda mais o seu alcance para permitir que aqueles que mais precisam participem da economia de forma sustentável”, disse Admassu Tadesse, CEO da TDB.

O BEI está vinculado por três linhas de crédito atualmente à TDB.

A instituição europeia é o maior banco público internacional do mundo e, no ano passado, destinou mais de 5 mil milhões de euros para novos investimentos na África.

O Banco de Comércio e Desenvolvimento (TDB), antigo Banco PTA, é uma instituição financeira de comércio e desenvolvimento que opera na África oriental e austral.

O TDB é o braço financeiro do Mercado Comum para a África Oriental e Austral (COMESA), embora a adesão esteja aberta a estados não-COMESA e outros acionistas institucionais.

O que acha desta “injeção”? Será benéfica para África? Sim ou não? Deixe aqui o seu comentário. Não hesite, queremos saber a sua opinião.
pub

1 COMENTÁRIO

  1. A medida acaba por ser positiva, olhando para o alcance que o mesmo pretende atingir. Mas como todo e qualquer intercâmbio visa sempre satisfazer os dois lados é preciso olhar para possíveis repercussões num longo prazo que o financiamento “injeção” poderá gerar…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.