África produz cacau, mas não tem indústria de chocolate.

Embora África forneça a maior parte do cacau, não é um dos produtores de chocolate do mundo. Para reverter a tendência, os empresários africanos estão entrar neste setor. No Benim, a marca Gounou, ilustra-se nesta tentativa de industrialização do setor do cacau.

Com sede em Cotonou, capital do Benim, a marca Gounou vende vários produtos finais de chocolate e uma dezena de outros produtos feitos de cacau e castanha de caju.

A empresa abastece-se com cerca de 300 produtores locais da região de Ouémé, garantindo-lhes a compra da sua matéria-prima, mas também apoio técnico para uma produção de melhor qualidade. A peculiaridade dos seus produtos reside na ausência de conservantes artificiais.

Impulsionado pelo desejo de apoiar e estruturar da cadeia de valor do cacau do Benim, Moutawakilou Gounou, o fundador, decidiu apostar na transformação do cacau em produtos de chocolate acabado em várias formas e sabores.

O objetivo é mudar os hábitos dos consumidores, oferecendo-lhes uma alternativa local às marcas importadas. Para a empresa, não adianta procurar outro lugar quando o país é produtor de cacau.

A produção de cacau do Benim mal chega a 100 toneladas, muito longe dos 1,4 milhões de toneladas produzidas pelo vizinho da Costa do Marfim, um dos líderes da produção mundial.

No entanto a ambição declarada do governo é estabelecer cerca de 50.000 hectares de árvores de cacau para duplicar a renda dos produtores. Para o efeito, a Agência de Promoção de Investimentos e Exportações reuniu-se no passado mês de Julho 2021 com o clube “Compromissos de chocolateiros”, criado industriais europeus do chocolate de gama alta e do sector do cacau, com o objetivo de apoiar a produção e processamento industrial locais.

Gounou está, portanto, alinhado com a visão africana de impulsionar a industrialização do setor cacaueiro. Além disso, a empresa participa do desenvolvimento de regiões produtoras e gera novos empregos.

Lançado em 2018, teve grande sucesso no país, com os seus produtos vendidos em supermercados e grandes hotéis de Cotonou. Com o aumento da procuraa, enfrentou dificuldades relacionadas à capacidade de produção.

Para continuar a atender a esta forte procura e diversificar os seus produtos, a Gounou assinou uma parceria com a empresa de investimentos M&A Capital em julho de 2021.

No futuro, Moutawakilou Gounou pretende tornar a sua marca líder em chocolate não só no mercado Benim, mas também na sub-região.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.