Angola: mais TIC no sistema universitário.

O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação de Angola e a Operadora de Telecomunicações Huawei, assinaram nesta segunda-feira, 21 de Março de 2022, em Luanda, um Memorando de Entendimento de bolsas de estudo, denominado “Angola National ICT Star”.

Estas bolsas de estudo são destinadas aos estudantes e professores universitários, para a formação de talentos em Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC).

O acordo foi rubricado, entre a ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Teixeira, e o diretor da Huawei, Chu Xiaoxin, durante o Fórum Nacional de Ecossistemas de Talentos em TIC que decorreu numa das unidades hoteleiras da Ilha de Luanda.

O acordo visa promover a cooperação no domínio da formação de talentos em TIC, com vista a construir um ecossistema que promova a melhoria da capacitação humana, bem como ajudar a aumentar a capacidade de serviço de TIC.

Segundo a ministra angolana do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria Teixeira Bragança, o Memorando, agora, assinado, demonstra a vontade da Huawei de contribuir na formação da juventude na capacitação em tecnologias de informação e comunicação, que são fundamentais na criação de autoemprego para os jovens angolanos.

Disse ainda que o Governo de Angola está apostado na formação de jovens nas TIC e a operadora Huawei tem sido um parceiro eficaz em relação ao Executivo e a outras entidades privadas que se mostram interessadas em desenvolver as TIC no país.

O diretor nacional das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, do MINTCS, Matias Borges, disse que, os investimentos em desenvolvimentos e inovação do sector das Tecnologias de Informação e Comunicação são fundamentais para garantir ao país a participação nas cadeias globais de agregação de valor.

Essas cadeias globais de agregação de valor, visam promover empregos, aumento os níveis de rendimento das famílias e das empresas, que deve ser desenvolvido por via de um trabalho conjunto entre o Estado e os respetivos parceiros.

O diretor geral da Huawei Angola, Chu Xiaoxin, destacou que o grau de desenvolvimento da economia digital depende do progresso das infraestruturas nacionais de tecnologias de informação e comunicação.

Reconheceu que o país está atrasado em termos de conectividade de banda larga e da cobertura de rede, pois o desenvolvimento da economia digital não pode ser alcançado sem o apoio de talentos em TIC.

Fundada em 1987, a operadora global Huawei, apesar da “guerra” com os EUA e o Ocidente em geral, está presente em mais de 170 países e regiões do mundo.

 

O que achas desta cooperação? Angola está a pensar n futuro ou é só mais uma história para “enganar o freguês”? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

Imagem: © 2022 Menos Fios, Mais Tecnologia
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.