As 10 economias mais inovadoras de África.

Segundo o relatório da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), a que Mercados Africanos teve acesso, a África Subsaariana é a região com o maior número de economias inovadoras no continente africano e as três melhores (excluindo as economias insulares) são as da África do Sul, do Quénia e da Tanzânia.

Estes dados foram obtidos após exaustiva avaliação dos níveis de inovação em 130 economias globais, para determinar os mercados mais inovadores do mundo em 2021.

 

O índice

O Índice de Inovação Global de 2021 (GII) mediu a capacidade inovadora e a produção de cada economia, concentrando-se em uma longa lista de critérios como o capital humano, as instituições, a tecnologia e a produção criativa, além da sofisticação do mercado e dos negócios, entre outros.

Os dados do relatório apontam para o facto de a África Subsaariana ter o maior número de economias com desempenho acima das expectativas no GII.

De acordo com o relatório, apenas as Ilhas Maurícias e a África do Sul se encontram no top 65 mundial e, além destes países, apenas o Quénia e a Tanzânia, se encontram entre as 100 economias mais inovadoras do mundo e melhoraram o seu desempenho nos últimos cinco anos.

No entanto, o relatório observou que 11 economias mundiais estão a ter um desempenho abaixo das expectativas para o seu nível de desenvolvimento, sendo que cinco delas encontram-se situadas na África Subsariana, mais precisamente, Angola, Benin, Costa do Marfim, Camarões e Nigéria.

 

A lista

De acordo com o Índice de Inovação Global de 2021 são estes os 10 países africanos, com as economias mais inovadoras:

  1. Ilhas Maurícias
  2. África do Sul
  3. Quénia
  4. Cabo Verde
  5. Tanzânia
  6. Namíbia
  7. Ruanda
  8. Senegal
  9. Botsuana
  10. Malawi

 

Conclusão

Desde o lançamento do relatório GII no ano de 2007, ele tornou-se um barómetro para medir a inovação das economias mundiais, bem como a pedra angular, para os governos tomarem importantes decisões económicas.

Cada vez mais, os governos mundiais, analisam sistematicamente os seus resultados de seleção anual e formulam contramedidas para melhorar o seu desempenho.

Infelizmente parece que os países dos PALOP, com a honrosa exceção de Cabo Verde (o que já se tem demonstrado uma constante), tendem a ignorar os dados do relatório.

 

O que achas desta lista? E o de, apenas Cabo Verde, ser o único país dos PALOP a encontrar-se entre as economias mais inovadoras de África? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

Os 10 países mais corruptos de África

Imagem: © Mlenny / iStock.com
close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.