As breves da Semana Africana: Leia aqui as outras notícias do continente.

Esta semana, a tentativa de golpe no Sudão, o encerramento do espaço aéreo entre a Argélia e o Marrocos, as tensões políticas na Líbia, a iminente abertura de uma escola de guerra no Mali, a suspensão dos salários dos deputados na Tunísia, chamaram, particularmente, a nossa atenção.

Sudão: governo de transição alvo de tentativa de golpe de Estado
Sudão: governo de transição alvo de tentativa de golpe de Estado

Sudão: governo de transição alvo de tentativa de golpe de Estado

O governo de transição sudanês foi alvo de uma tentativa de golpe na terça-feira, 22 de setembro 2021.

Segundo fontes oficiais, os autores desta tentativa de golpe foram militares leais ao ex-presidente Omar al-Bashir, que tentou assumir o controle de vários pontos estratégicos, incluindo a estação de rádio pública de Omdurman, cidade que se encontra em frente à capital, Cartum.

Até ao momento, as identidades dos presumíveis golpistas não foram reveladas, mas as autoridades dizem que, os mesmos, foram “imediatamente suspensos” e “estão sob investigação”.

Líbia: parlamento oriental retira confiança no governo de Dbeibeh
Líbia: parlamento oriental retira confiança no governo de Dbeibeh

Líbia: parlamento oriental retira confiança no governo de Dbeibeh

Na Líbia, a Câmara dos Representantes com sede em Tobruk aprovou uma moção de censura contra o governo de unidade nacional de Abdelhamid Dbeibeh na terça-feira, 21 de setembro 2021.

Segundo Abdullah Belhaiq, porta-voz da instituição, 89 dos 113 deputados sediados na parte oriental do país concordaram em retirar a confiança ao executivo. Decisão rejeitada pelo Conselho Superior de Estado que a considera “nula e sem efeito”.

Mali: Em breve uma escola de guerra para treinar oficiais
Mali: Em breve uma escola de guerra para treinar oficiais

Mali: Em breve uma escola de guerra para treinar oficiais

O Coronel Assimi Goïtae, Presidente da Transição no Mali, anunciou por ocasião do 61º aniversário do país, a iminente criação de uma escola de guerra para lutar contra os terroristas em seu território.

O país tem como objetivo fornecer “formação de alto nível para oficiais superiores da cadeia de comando”. Esta escola proporcionará às forças de defesa e segurança uma ferramenta eficaz para pensar, pesquisar e analisar questões estratégicas, conhecimentos essenciais para enfrentar os desafios e questões relacionadas ao planeamento e condução das operações”, disse o Coronel Assimi.

Tunísia: Presidente Kais Saied concentro poderes executivos e legislativos
Tunísia: Presidente Kais Saied concentro poderes executivos e legislativos

Tunísia: Presidente Kais Saied concentro poderes executivos e legislativos

O presidente tunisiano, Kaïs Saïed, em nota divulgada nesta quarta-feira, 22 de setembro 2021, anunciou novas medidas para a gestão do país.

“O presidente Kaïs Saïed promulga um decreto presidencial que prorroga o congelamento dos poderes parlamentares e o levantamento da imunidade parlamentar, e põe fim aos salários e privilégios concedidos aos deputados e ao presidente do Parlamento”, indicou a presidência tunisina. E acrescentou: “medidas excecionais de organização dos poderes legislativo e executivo são promulgadas. Ainda estão em vigor o preâmbulo da Constituição, capítulos 1 e 2, e todas as demais disposições, que não conflitam com as medidas excecionais”. Uma futura reforma da Constituição também foi observada. Para vários observadores, essa manobra pretende levar a um regime puramente presidencial.

Royal Air Maroc (RAM) proibida de sobrevoar o território argelino
Royal Air Maroc (RAM) proibida de sobrevoar o território argelino

Royal Air Maroc (RAM) proibida de sobrevoar o território argelino

O Conselho Supremo de Segurança da Argélia proibiu na quarta-feira 22 de setembro 2021, o acesso ao espaço aéreo argelino, aos aviões civis e militares marroquinos, bem como às aeronaves registadas no reino do Marrocos.

Segundo o Estado argelino, esta decisão surge “face às contínuas provocações e práticas hostis marroquinas”.

Segundo fonte da Royal Air Maroc (RAM), os 15 voos semanais da companhia nacional marroquina afetados pela medida e que ligam Marrocos à Tunísia, Turquia e Egipto porque sobrevoam o espaço aéreo argelino, poderão ser reencaminhados sobre o Mediterrâneo.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.