Autoridades da RDC apreendem 1,5t de marfim.

Aa autoridades da República Democrática do Congo (RDC) apreendem 1,5 tonelada de marfim. A apreensão marca uma das maiores em África nos últimos anos.

A apreensão, de uma tonelada e meia de presas de marfim de elefante, ocorreu no sudeste da RDC disseram as autoridades ambientais.

Uma unidade da polícia, descobriu as presas contrabandeadas dentro de camiões na cidade de Lubumbashi no passado sábado. De acordo com um oficial que não quis ser identificado devido ao envolvimento em uma investigação em andamento.

A polícia da RDC prendeu cinco pessoas, mas duas fugiram após o interrogatório, disse a mesma autoridade. Tanto a origem, quanto o destino final do marfim permanecem desconhecidos.

Sabin Mande, advogado de uma coligação de grupos ambientalistas, disse que viu 18 sacos de marfim apreendidos na procuradoria estatal de Lubumbashi na quarta-feira. O marfim de contrabando apreendido, representa 80 a 100 elefantes abatidos, acrescentou.

Em 2013, autoridades quenianas fizeram várias apreensões, incluindo uma de quatro toneladas. As autoridades togolesas também apreenderam quatro toneladas de marfim ao longo de uma semana em 2014.

Em 2019, autoridades vietnamitas descobriram mais de nove toneladas de presas de marfim de elefante em um carregamento de madeira vindo da República do Congo (Congo-Brazzaville), naquela que tinha sido o maior carregamento de marfim contrabandeado até ao actual.

A China e o Sudeste Asiático são os principais mercados para o marfim africano, que é usado principalmente para supostas curas na medicina tradicional.

 

O que achas desta apreensão na RDC? Não era preferível combater os caçadores furtivos? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

Imagem: © Ben Curtis / AP Photo
close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.