BAD: 7 mil milhões em apoio à Zona de Comércio Livre Africana (ZCLCA).

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) disse que apoiará o comércio africano com 7 mil milhões de dólares nos próximos cinco anos numa tentativa de estimular o crescimento da maior área de livre comércio do mundo.

O financiador – fundado em 1964 – vai garantir empréstimos concedidos a empresas para venderem os seus produtos em todo o continente, para apoiar o desenvolvimento da Zona de Comércio Livre Continental Africana (ZCLCA) que entrou em vigor a 1 de Janeiro 2021. O banco vai apoiar cerca de 2.000 transações, informou num e-mail enviado as redações.

Em 2019, as empresas enfrentaram um déficit de 81 mil milhões de dólares no financiamento do comércio, de acordo com uma pesquisa feita pelo BAD, sediado em Abidjan, na Costa do Marfim.

A lacuna aumentou ainda mais após a pandemia do coronavírus, que devastou a procura e tornou difícil para as empresas manterem as condições de obtenção de crédito estabelecidas por credores locais e estrangeiros, o que levou os credores multilaterais a prometerem apoio.

Nesse sentido, o African Export-Import Bank, ou Afreximbank, planeia disponibilizar 40 mil milhões de dólares em financiamento durante os próximos cinco anos, enquanto a Africa Finance Corporation, também prometeu apoio.

O comércio dentro do continente, que se situa em mais de 350 mil milhões de dólares por ano, deverá crescer 52% na próxima década se for dado apoio adequado às empresas, segundo David Luke, coordenador do Centro de Política Comercial Africana na Comissão Económica das Nações Unidas para África.

O BAD diz que está a visar pequenas e médias empresas, organizações eco-friendly e empresas de propriedade de mulheres para fomentar a sua capacidade de intervenção comercial.

Será dada especial atenção a organizações em “países de baixo rendimento e em transição, caso em que se enquadram os PALOP, e onde os bancos internacionais tendem a ter um apetite de risco limitado”, afirmou.

O BAD, inclui 81 países membros, dos quais, 27 não regionais, disse que tem como alvo pequenas e médias empresas, empresas amigas do clima e empresas pertencentes a mulheres.

Atenção especial será dada às organizações em “países de baixa renda e em transição, onde os bancos internacionais tendem a ter um apetite de risco limitado”.

Na Nigéria, o BAD, planeia fornecer cerca de 500 milhões de dólares em financiamento este ano (2021) para novos projetos de investimento nas indústrias de processamento de alimentos, habitação e tecnologia, numa tentativa de fortalecer o desenvolvimento da infraestrutura na nação mais populosa do continente.

close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.