BAD abre concurso para estilistas.

O segundo concurso online da iniciativa Fashionomics Africa, do Banco Africano de Desenvolvimento, oferece 6 mil dólares em prémios em dinheiro, “coaching”, acesso a marcas e outros apoios para os estilistas africanos de moda sustentável e circular.

 

O concurso

A Fashionomics Africa, em colaboração com o Programa das Nações Unidas para o Ambiente, a Parsons School of Design, a agência de consultoria estratégica e comunicação BPCM, e a Fundação Ellen MacArthur, convidam as marcas de moda africanas interessadas a candidatarem-se ao concurso online de moda sustentável.

Para se qualificarem, os participantes estilistas, têm de seguir critérios ambientais responsáveis, sustentabilidade, e ações de economia circular.

O/a estilista ou equipa de estilistas que apresentar o “melhor design sustentável” ganhará 3.000 dólares, juntamente com outros prémios. Dois outros finalistas do concurso levarão para casa 1.500 dólares cada, para além de outros apoios.

O concurso celebra marcas de moda africanas que irão mudar a forma como produzimos, compramos, usamos e reciclamos a moda em África e que encorajam uma mudança mais sustentável nas práticas de consumo.

 

O que dizem os responsáveis do concurso

“A sustentabilidade é o presente, não o futuro distante ou mesmo o futuro próximo. É onde estamos agora, e é vital que abramos os nossos olhos ao que a indústria da moda já tem para oferecer. Ao abraçarmos os recursos existentes da indústria, estamos a promover a circularidade ao nível mais fundamental”

Disse Amel Hamza, Diretora Interina para Género, Mulheres e Sociedade Civil no Banco Africano de Desenvolvimento.

“Com a segunda edição do concurso Fashionomics Africa, o Banco pretende continuar a destacar o engenho que os estilistas de moda africanos demonstram consistentemente através da força da sua cultura e património”, acrescentou.

 

A industria da moda

A indústria têxtil e da moda é responsável por quase 2% a 8% das emissões globais de carbono, o setor classifica-se como o segundo maior poluidor industrial do mundo a seguir ao setor petrolífero, de acordo com o Programa das Nações Unidas para o Ambiente. No entanto, esta indústria também proporciona importantes níveis de emprego, receitas em divisas, e produtos essenciais para o bem-estar humano.

 

Conclusão

A competição visa empresários de têxteis, vestuário e acessórios de África, com 18 anos ou mais, que tenham lançado empresas de moda (até um máximo de 50 empregados), e cujos desenhos sustentáveis tenham sido produzidos nos últimos cinco anos. Os estilistas qualificados apresentarão fotografias dos seus produtos, detalharão o seu modelo empresarial sustentável, e explicarão como a sua empresa é amiga do ambiente e inovadora.

Exemplos de elementos de sustentabilidade e circularidade podem incluir os materiais utilizados, o processo de conceção, processos de produção mais limpos ou ecológicos – incluindo métodos de expedição ou formas de reduzir a pegada de carbono.

Para além do prémio monetário, a marca de moda vencedora receberá um certificado e a oportunidade de mostrar a sua criação, participando em eventos online e partilhando conhecimentos sobre os principais desafios de sustentabilidade que a indústria enfrenta.

Também terá acesso a uma rede de contactos nos meios de comunicação social e especialistas e estilistas da indústria e receberá aconselhamento especializado de mentores e oportunidades de fazer contactos na indústria (‘networking’) facilitados pelos colaboradores da competição.

As candidaturas devem ser recebidas até ao dia 1 de Março de 2022 às 23:59 GMT.

Para saber mais sobre o concurso online Fashionomics Africa ou para submeter uma participação, clique AQUI.

 

O que achas da moda africana? Achas que serias um bom candidato para o concurso? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Veja Também:

AIG treina executivos do sector público nas TIC

close
pub

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.