O conselho de administração do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) aprovou 7 milhões de dólares  para impulsionar o investimento em mini redes verdes em África, uma solução de eletrificação em rápido crescimento, através do Fundo de Energia Sustentável para a África (SEFA).

O Programa de assistência técnica para Aceleração do Mercado de Mini Rede da África (AMAP), assenta em vários pilares, incluindo a implementação de um novo padrão técnico a nível nacional em vários países; a conceção e melhoria de soluções de redução de risco financeiro, e apoio a atividades de desenvolvimento de conhecimento, inovação e competências.

O BAD estima que, na sua fase inicial, o AMAP deverá fornecer 880.000 conexões a pequenas redes elétricas alimentadas por fontes renováveis. As instalações construídas no âmbito do programa terão uma capacidade cumulativa de 80 MW, fornecendo acesso à eletricidade a 4 milhões de pessoas. Também irá, em sua primeira fase, criar 7.200 empregos de tempo integral, 1.800 dos quais se espera que sejam ocupados por mulheres; reduzir mais de 6,5 milhões de toneladas de equivalente de dióxido de carbono e alavancar o investimento público e privado em mini redes, estimado pelo BAD em 650 milhões de dólares.

A instituição financeira com sede em Abidjan, Costa do Marfim, coloca a AMAP no centro da sua nova política de investimento no setor de energia, bem como nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), visão compartilhada por Aaron Leopold, diretor-gerente da Associação dos Promotores das Mini Redes , que acredita que o acesso universal à energia exige um desenvolvimento radical e um programa de apoio holístico aos governos, investidores e ao setor de mini redes a fim de facilitar a eletrificação rápida e eficaz.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.