BAD empresta 121 milhões de euros ao Senegal.

O Conselho de Administração do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD)  aprovou um empréstimo de 121 milhões de euros ao Senegal.

Esta operação do BAD visa mitigar o impacto da guerra na Ucrânia e evitar choques financeiros, económicos, sociais e climáticos exógenos e manter a tendência crescente de produção cerealífera observada nos últimos anos.

 

O financiamento

O financiamento destina-se à implementação de um programa agrícola de emergência para 850.000 pequenos produtores, 35% dos quais são mulheres.

“A dependência do Senegal em relação ao mundo exterior para produtos básicos e alimentares constitui um verdadeiro estrangulamento”.

”Esta situação levanta a questão da soberania alimentar do país acentuada pela guerra russo-ucraniana”.

Disse Mohamed Chérif, representante do BAD no Senegal.

“Esta operação do Banco visa mitigar choques financeiros, económicos, sociais e climáticos exógenos e manter a tendência crescente de produção cerealífera observada nos últimos anos”.

”Nomeadamente concentrando esforços na disponibilização de produtos essenciais para os produtores, como sementes e fertilizantes”, acrescentou.

 

Programa de Emergência Alimentar

O Programa de Emergência Alimentar, tem três componentes principais: primeiro, melhorar o acesso a sementes certificadas e apoio consultivo; segundo, melhorar o acesso dos agricultores a fertilizantes; e terceiro, melhorar a governação e a implementação das políticas públicas no setor agrícola.

No que diz respeito ao primeiro eixo de intervenção, o programa permitirá adquirir 7.000 toneladas de sementes de cereais, 3.000 toneladas de sementes de feijão-frade e 15.000 toneladas de sementes de batata, em benefício dos produtores.

Além disso, um acordo de parceria entre o Ministério da Agricultura e do Equipamento Rural do Senegal e o Instituto Senegalês de Investigação Agrícola facilitará o fornecimento de sementes.

Assim, pelo menos 850 multiplicadores de sementes (25% dos quais são mulheres) terão sementes em bruto. Cerca de 350.000 hectares adicionais serão semeados para dar uma produção adicional de cerca de 600.000 toneladas de cereais (arroz, milho, painço), 120.000 toneladas de feijão-frade e 150.000 toneladas de batata

Para o segundo eixo, serão adquiridas 118.000 toneladas adicionais de fertilizantes em 2022 e 2023, e será realizado um estudo de diagnóstico para a reforma global do sistema de distribuição de fertilizantes e para melhorar os procedimentos de subvenção dos fatores de produção agrícola.

O programa acompanhará a digitalização da distribuição de insumos, cuja fase-piloto visará 20% dos beneficiários de fertilizantes, 35% dos quais serão mulheres.

O terceiro eixo inclui – entre outras coisas – a avaliação e atualização da lei de orientação agrossilvopastoril (2004-2024), a atualização da carta de política setorial para o desenvolvimento agrícola (LPSDA 2019-2023); a validação do programa agrícola para a soberania e sustentabilidade alimentar (2021-2025) e o desenvolvimento de um programa nacional sobre índices e seguros climáticos.

Em 30 de Abril de 2022, a carteira ativa do BAD no Senegal compreendia 30 projetos, num total de 2,37 mil milhões de euros.

 

O Grupo BAD

O Grupo Banco Africano de Desenvolvimento é a principal instituição financeira de desenvolvimento em África. Inclui três entidades distintas: o Banco Africano de Desenvolvimento (AfDB), o Fundo Africano de Desenvolvimento (ADF) e o Fundo Fiduciário da Nigéria (NTF). Presente no terreno em 41 países africanos, com uma representação externa no Japão, o Banco contribui para o desenvolvimento económico e o progresso social dos seus 54 Estados-membros.

 

O Senegal

O país faz parte da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental. Desde 2 de Abril de 2012, o presidente do país é Macky Sall. Integrado com os principais órgãos da comunidade internacional, o Senegal também faz parte da União Africana (UA) e da Comunidade dos Estados do Sahel-Saara.

O litoral do Senegal é da ordem de 500 km de extensão. A  capital, Dacar, na península de Cabo Verde e situa-se na extremidade mais ocidental de África. O país possui uma população de cerca de 15,4 milhões, cerca de 42% dos quais vivem em áreas rurais.A densidade demográfica nessas áreas varia de cerca de 77 habitantes por km² na região centro-oeste a 2 habitantes por km² na parte leste árida.

 

O que achas deste empréstimo do BAD? O Banco deveria fazer empréstimos semelhantes a outros países africanos? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

BAD impulsiona sector financeiro do Malawi

Imagem: © AfDB

    No feed items found.

close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.