BAD e Microsoft lançam Programa de Codificação para o Emprego.

O Banco Africano de Desenvolvimento e o seu parceiro técnico, a Microsoft, selecionaram 500 embaixadores digitais, entre mais de 21.000 candidaturas recebidas de toda a África, para liderarem o modelo de formação entre pares do Programa Codificação para o Emprego.

 

O projecto

O Banco lançou o ‘Coding for Employment’ em 2018 para equipar os jovens africanos com competências em tecnologias de informação e comunicação orientadas para a procura, de modo a posicioná-los de forma competitiva para o mercado de trabalho global.

O programa estabeleceu centros de tecnologias de informação e comunicação com universidades parceiras em todos os países onde opera e proporcionou formação de competências digitais a mais de 150.000 jovens, incluindo 135.000 alcançados através da plataforma de ensino à distância ‘Coding for Employment’ e da plataforma Digital Nigéria.

O Programa de Codificação para o Emprego está no centro da Estratégia Emprego para a Juventude em África do Banco, que visa impulsionar a juventude africana para um caminho de prosperidade.

Até 2025, a Estratégia Emprego para a Juventude em África irá equipar 50 milhões de jovens com competências empregáveis e criar 25 milhões de empregos na agricultura, tecnologias de informação e comunicação e outras indústrias chave em toda a África.

“Estamos encantados com o entusiasmo e a paixão que os candidatos têm demonstrado pelo programa”.

“Analisámos todas as candidaturas para identificar candidatos cujos antecedentes e qualificações correspondam rigorosamente aos critérios de seleção”.

“Os 500 candidatos não só adquirirão competências que os possam ajudar a encontrar trabalho, como também serão capazes de criar os seus próprios empregos, ao mesmo tempo que formam outros”.

Disse Hendrina Doroba, a Gestora de Educação e Desenvolvimento de Competências do BAD.

Carelle Laetitia, uma das embaixadoras digitais, disse:

“Quando recebi o e-mail de seleção, senti-me feliz e acima de tudo orgulhosa. Sei que não foi fácil ser selecionada entre centenas de jovens talentosos”.

“Espero construir uma rede forte e adquirir competências digitais sólidas, a fim de as partilhar com a minha comunidade”.

Ao longo dos anos, o BAD investiu 1,64 mil milhões de dólares em programas para preparar os jovens para carreiras na ciência, tecnologia e inovação. O Programa de Embaixadores Digitais está alinhado com as Competências para a Empregabilidade e Produtividade em África, e ambos se ligam a uma das cinco prioridades (High 5) do Banco – melhorar a qualidade de vida das pessoas em África.

 

O objectivo

O Programa de Codificação para o Emprego, do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), selecionou 500 agentes da mudança, 45% dos quais são mulheres, de quatro países para o Programa piloto de Embaixadores Digitais.

Os embaixadores digitais selecionados embarcarão num curso de três meses durante o qual serão equipados com competências digitais específicas, tais como desenvolvimento de software e competências “soft”, como resolução de problemas, gestão de projetos e comunicação.

Irão liderar, um modelo de formação entre pares (peer-to-peer) que procura expandir competências digitais a mais jovens africanos, especialmente em comunidades rurais com conectividade limitada à Internet.

O BAD e o seu parceiro técnico, a Microsoft, selecionaram os embaixadores digitais entre mais de 21.000 candidaturas recebidas de toda a África. Para esta primeira edição, os 500 embaixadores digitais foram selecionados de quatro países onde o programa Codificando para o Emprego (Coding for Employment) está operacional: Costa do Marfim (75), Quénia (100), Nigéria (150) e Senegal (175).

“O Programa de Embaixadores Digitais chegou na altura certa, quando o BAD está a dar os últimos retoques ao Plano de Ação 2022-2025 sobre Competências para a Empregabilidade e Produtividade em África”.

“O Plano de Ação irá equipar os jovens africanos com as competências que são muito procuradas, competências que o mercado de trabalho exige”.

“Ambos se complementarão e criarão um impacto positivo na força de trabalho africana e conduzirão à transformação económica”.

Disse Martha Phiri, Diretora do BAD para o Capital Humano, Juventude e Desenvolvimento de Competências.

Após a graduação, os embaixadores digitais receberão do Banco e da Microsoft conjuntos de ferramentas tecnológicas de informação e comunicação para que possam oferecer a mesma formação dentro das suas comunidades locais.

 

Sobre o BAD

O Grupo Banco Africano de Desenvolvimento é a principal instituição financeira de desenvolvimento em África. Inclui três entidades distintas: o Banco Africano de Desenvolvimento (AfDB), o Fundo Africano de Desenvolvimento (ADF) e o Fundo Fiduciário da Nigéria (NTF).

Presente no terreno em 41 países africanos, com uma representação externa no Japão, o Banco contribui para o desenvolvimento económico e o progresso social dos seus 54 Estados-membros.

 

O que achas deste projecto do BAD? Deveria haver mais projectos como este? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

BAD empresta 121 milhões de euros ao Senegal

Imagem: © AfDB

    No feed items found.

close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.