BAD vai ajudar Brazaville a diversificar a economia, dependente do petróleo.

O Congo, cujo petróleo constitui o principal produto de exportação com mais de 80% das receitas, pretende diversificar os seus meios de produção para conseguir um ressurgimento económico.

Nesta perspetiva, o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) mostrou-se disposto a apoiar o Congo a diversificar e melhorar os seus investimentos com a necessária diversificação dos meios de produção com ênfase na modernização da agricultura e no aumento da produtividade.

Outro centro de interesse é o desenvolvimento das infraestruturas, em particular dos meios de comunicação aéreos, terrestres, ferroviários e marítimos que constituem um elemento determinante da integração regional.

Este é o caso de projetos de transporte fluvial, ferroviário e rodoviário entre Brazzaville e Kinshasa para ligar o Congo à República Democrática do Congo; o corredor que liga o Congo, a República Centro-Africana e o Chade, bem como a ligação do Congo ao Gabão por estrada.

Além disso, também foi mencionado o desenvolvimento da infraestrutura energética, como a construção da barragem hidroelétrica de Chollet, entre os Camarões e o Congo.

O BAD é um parceiro estratégico para o Congo e já investiu mais de mais de mil milhões de dólares. Atualmente, a carteira de investimentos ativos é de cerca de 645 milhões em diferentes áreas: infraestrutura, energia, agricultura, transporte e governança.

Recorde-se que o presidente congolês, Denis Sassou Nguesso de 77 anos, foi reeleito para um quarto mandato consecutivo à frente da República do Congo, nas últimas eleições presidenciais de março 2021.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.