BID: 371 milhões para estradas em 5 países africanos.

O Banco Islâmico de Desenvolvimento (BID) fez uma alocação de 371 milhões para projetos de estradas em 5 estados africanos

Parceiro estratégico de vários estados do continente, o BID oferece recursos significativos para a construção de infraestrutura na África.

Para o encerramento de 2021, a instituição voltou a mostrar interesse em projetos rodoviários.

O Conselho de Administração do Banco Islâmico de Desenvolvimento (BID), reunido neste sábado, 18 de dezembro 2021, aprovou a concessão de financiamento com juros reduzidos de vários Estados-membros, incluindo 5 países africanos que vão beneficiar de 371 milhões de dólares para a construção de várias infraestruturas de transporte.

“Na sua 343ª reunião, realizada em 18 de dezembro 2021 e presidida pelo Presidente do BID e Presidente do Conselho de Administração, Muhammad Al Jasser, Conselho de Administração do Banco, aprovou financiamento de 1,6 mil milhões de dólares para novos projetos de desenvolvimento em países membros localizados na Ásia, África e Europa”, cita o portal oficial do grupo na Internet.

Comboio Expresso Regional

Um financiamento de 113 milhões de dólares, foi atribuído ao Senegal e destina-se à realização da segunda fase do Comboio Expresso Regional (TER).

Este projeto, que constitui uma extensão da primeira linha (36 km), terá uma extensão linear de 19 km. A fase 1, totalmente concluída, deve entrar em operação no dia 27 de Dezembro 2021, após vários adiamentos.

Esta infraestrutura, que irá interligar o centro da cidade de Dacar com o Aeroporto Internacional Blaise Diagne (localizado a aproximadamente 57 km), foi desenvolvida para atender à crescente procura de tráfego urbano.

Entre outros benefícios, “reduzirá o tempo de viagem de 1,5 para 0,5 horas, além dos custos operacionais e da poluição do ar”.

Estrada Labé-Mali

Á Guiné-Conacri, foi atribuído um montante de cerca de 159,56 milhões de euros para a construção da estrada Labé-Mali, uma localidade do norte do país.

O projeto, que será cofinanciado pelo BID e o Banco Africano de Desenvolvimento, visa aproximar essas localidades com potencial agrícola, turístico e de mineração.

Essa rede, que se deve estender por 120 km, vai facilitar a evacuação de produtos agrícolas e de mineração para os mercados consumidores. Da mesma forma, dará um novo impulso à atividade turística nessas áreas.

Autoestrada Bertil – Harding

À Gâmbia, foi concedido um empréstimo no valor de 14 milhões de dólares para ajudar a realizar as obras de extensão e modernização da autoestrada Bertil – Harding.

Esta estrada de 22 km constitui um eixo vital que permite uma ligação fácil entre Old Jeshwang (uma área periférica da capital) e o aeroporto internacional de Banjul.

O financiamento para este projeto reúne vários outros parceiros, incluindo o Fundo de Abu Dhabi para o Desenvolvimento, o Banco Árabe para o Desenvolvimento Económico na África, o Fundo do Kuwait para o Desenvolvimento Económico Árabe e o governo da Gâmbia.

O adensamento da rede rodoviária da capital, para além de facilitar a mobilidade urbana, irá apoiar o comércio e o turismo que estão entre as principais atividades da Gâmbia, a par da agricultura.

Estradas regionais

No que diz respeito à Serra Leoa, a instituição aprovou a alocação de 40,98 milhões de dólares para permitir a implementação do chamado projeto RRM que visa “melhorar as estradas de integração regional”. Detalhes técnicos deste projeto não foram divulgados.

Estrada Dogondoutchi – Kurdula

O compromisso assumido com o Níger cobre um montante de 20,49 milhões de euros para financiar a obra da estrada Dogondoutchi – Kurdula, cidade fronteiriça com a Nigéria. Esta obra, uma vez concluída, contribuirá segundo o BID para “reduzir custos e tempo de viagem e aumentar o acesso a equipamentos sociais”.

O que acha? É importante investir em estradas para “ligar” África? Dá-nos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.