Biniam Girmay, primeiro africano “negro” a vencer no Giro d’Italia.

 

Biniam Girmay fez história como o primeiro africano “negro” a vencer uma etapa do Giro d’Italia. Com 22 anos e oriundo da Eritreia, derrotou Mathieu van der Poel em um sprint sob a linha final, vencendo a etapa 10.

Ironicamente, perdeu o seu momento de glória ao faltar a entrevista coletiva pós-corrida, para fazer um check-up no hospital depois de ter levado com a rolha do prosecco (champanhe) no olho esquerdo, durante os festejos no pódio.

Girmay torna-se, com este feito, no primeiro africano “negro” a vencer uma etapa no Giro d’Italia, e o segundo africano a completar esse feito depois do sul-africano Alan van Heerden ter vencido uma etapa do Giro nas proximidades de Pesaro em 1979.

Girmay está a fazer sua estreia no Giro d’Italia deste ano. Enquanto pedalava para a vitória, recebeu um sinal de congratulações do superstar holandês Van der Poel quando este admitiu a derrota.

“É inacreditável, todo dia há uma história nova, então estou muito grato e feliz, desde o início, controlámos a etapa. Não tenho palavras para a minha equipa pelo que fizeram hoje”.

Disse Girmay imediatamente após a corrida.

Esperava-se que Girmay disputasse uma vitória de etapa depois de se tornar o primeiro africano a vencer uma corrida do World Tour no clássico Gent-Wevelgem da Bélgica em março.

Depois de um dia de descanso na segunda-feira, a corrida foi retomada com um percurso de 194 km da cidade costeira de Pescara até Jesi.

Girmay quase perdeu uma curva à esquerda a pouco mais de 6 km do final, mas recuperou e apanhou Van der Poel, que derrotou o eritreu na etapa de abertura a 6 de Maio.

O espanhol Juan Pedro Lopez manteve a vantagem de 12 segundos sobre o português João Almeida para segurar a camisa rosa.

“Quando começamos o Giro, sabíamos que tínhamos a possibilidade de vencer, então tudo isso faz parte do sucesso da nossa equipe, da minha família, todos”, acrescentou Girmay.

Richard Carapaz, vencedor de 2019, terminou entre os cinco primeiros depois de se recuperar de um pequeno acidente, mas não houve mudança na classificação geral, com os principais candidatos a terminando no grupo atrás de Girmay.

“No final foi um sprint incrível contra um grande campeão. Esta vitória é a mais importante porque venceu um dos melhores ciclistas do mundo”.

“Alguns dias atrás, acreditávamos que poderíamos vencer esta etapa, então esta manhã tentamos motivar toda a equipe e vi uma equipe fantástica ao redor de Girmay”.

“Significa muito. Ter um novo continente no topo é importante para o ciclismo”.

Disse Valerio Piva, diretor desportivo do Intermarche-Wanty-Gobert.

 

O que achas desta vitória de Girmay? É importante que africa comece a ter vitorias no ciclismo mundial? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

Imagem: © 2022 Getty Images
close
pub

2 COMENTÁRIOS

    • You’re absolutely right, it was Alan Van Heerden, a “white” South African. Unfortunately nowadays there is the idea that being African means being “black” so the fact has been forgotten by everyone. I will correct the text.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.