O Brexit que terminou uma relação de quase 50 anos com a União Europeia, faz a diferença para quem já trabalhava e residia no Reino Unido e quem pretende fazê-lo agora.

Para já, 328 mil portugueses pediram o direito de residência no Reino Unido, que devem obter, de forma definitiva, até junho deste ano. A partir dessa data, quem não tiver esse estatuto, estará em situação irregular no país.

O acordo não estabelece regras específicas para os europeus que querem, agora, ir trabalhar ou residir no Reino Unido. Londres não aceitou que houvesse entendimento para o futuro no que se refere a essa questão. Para quem quiser ir trabalhar no Reino Unido, serão aplicadas as regras de emigração daquele território.

Na fronteira com o único vizinho terrestre europeu do Reino Unido, a República da Irlanda, entram em prática novos procedimentos de inspeção de mercadorias com o objetivo de manter a fronteira aberta com a Irlanda do Norte que faz parte do Reino Unido mas os operadores de serviços financeiros britânicos, importante setor económico, perdem o direito automático de operar na UE.

Para os detalhes do que vai ser diferente, veja aqui.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.