Embora tenha quase passado despercebido, devido ao agravamento da situação pandémica (perto de mil mortos diárias a 29 e 30 de dezembro), que impede grandes celebrações por causa do confinamento em Londres e na maior parte do país, o Brexit já é realidade.

Apesar de ter omitido o assunto da mensagem de Ano Novo, o primeiro-ministro, Boris Johnson, disse aquando da promulgação da legislação que implementa o Acordo que  “as 23 horas do dia 31 de dezembro marcam um novo começo na história do nosso país e uma nova relação com a UE como o seu maior aliado” acrescentado que o país será “aberto, generoso e voltado para o exterior”.

Um novo Acordo de Comércio e Cooperação, concluído em 24 de dezembro, entrou em vigor às 23:00 de ontem (31/12) onze meses depois de o Reino Unido ter oficialmente deixado a União Europeia (UE), em 31 de janeiro de 2020 terminando os laços de uma relação de quase 50 anos.

O acordo garante o acesso mútuo dos produtos aos dois mercados sem quotas nem taxas aduaneiras, mas com mais controlos aduaneiros e burocracia nas transações económicas e a entrada em vigor do Brexit, deixa o Reino Unido fora do Tribunal Europeu de Justiça, a poder tratar os europeus como qualquer cidadão estrangeiro mas por seu lado os britânicos perdem a liberdade de circulação na UE e o acesso a vários programas comunitários entre eles o de intercâmbio de estudantes Erasmus.

Na fronteira com o único vizinho terrestre europeu do Reino Unido, a República da Irlanda, entram em prática novos procedimentos de inspeção de mercadorias com o objetivo de manter a fronteira aberta com a Irlanda do Norte que faz parte do Reino Unido e preservar os chamados acordos do Good Friday, assinados a 10 de abril de 1998 e que terminaram com a longa guerra civil.

O acordo também prevê uma parceria em questões como a segurança e a continuidade do acesso do Reino Unido a várias bases de dados para o combate ao terrorismo e criminalidade mas os operadores de serviços financeiros britânicos, importante setor económico, perdem o direito automático de operar na UE.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.