Cabo Verde impulsiona mercados de capitais.

O vice-primeiro-ministro de Cabo Verde, Olavo Correia, disse que o projeto de desenvolvimento dos mercados de capitais  resultaria num mercado mais dinâmico e tecnologicamente avançado, com mais liquidez, segundo comunicado disponível no site do BAD.

O projeto que foi lançado virtualmente a 1 de Fevereiro de 2022, conta com o apoio do BAD.

A Bolsa de Valores de Cabo Verde (BVC) executará o projeto em parceria com o ecossistema dos mercados de capitais nacionais.

Márcia Teixeira Marçal, Diretora Executiva da BVC, disse acreditar que a iniciativa criará oportunidades de negócio para empresas, investidores, operadores e outras partes interessadas.

Os objetivos do projeto estão alinhados com as prioridades da Estratégia Nacional do Banco para Cabo Verde, que procura construir as bases para a diversificação económica e o crescimento inclusivo.

“O Banco Africano de Desenvolvimento tem sido um importante parceiro no desenvolvimento de Cabo Verde desde a independência, e agora, mais uma vez, o Banco está a fazê-lo apoiando um dos principais instrumentos para permitir e promover investimentos e poupanças sustentáveis através da Bolsa de Valores de Cabo Verde”, sublinhou ele.

O Fundo Fiduciário para o Desenvolvimento dos Mercados de Capitais é um mecanismo de subvenções de múltiplos doadores que apoia os esforços do Banco para mobilizar recursos internos para financiar o desenvolvimento de África. Administrado pelo Banco Africano de Desenvolvimento, o Fundo Fiduciário é atualmente apoiado por dois doadores: o Ministério das Finanças do Luxemburgo e o Ministério do Comércio Externo e Cooperação dos Países Baixos.

O Banco aprovou uma subvenção de 350 mil dólares do seu Fundo Fiduciário para o Desenvolvimento dos Mercados de Capitais em Outubro de 2021 para ajudar a desenvolver o primeiro Plano Diretor dos Mercados de Capitais do país. Os fundos também facilitarão a expansão dos mercados domésticos de rendimento fixo através da melhoria das infraestruturas existentes.

O diretor-geral adjunto do Banco Africano de Desenvolvimento para a África Ocidental, Joseph Ribeiro, afirmou:

“O projeto que estamos a apoiar ajudará os esforços de Cabo Verde para aprofundar e alargar a mobilização de recursos domésticos locais necessários para a diversificação económica e para os planos nacionais de desenvolvimento. Está de acordo com as prioridades tanto de Cabo Verde como do Banco Africano de Desenvolvimento”.

 

O que achas deste artigo? Cabo Verde faz bem em apostar neste mercado? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.