Camair-CO volta a voar em África.

A Companhia Nacional de Transporte Aéreo dos Camarões (Camair-CO), retomou, no dia 17 de Dezembro de 2021, o serviço ao espaço aéreo continental, quase dois anos depois de ter interrompido os voos internacionais na sequência da eclosão da crise sanitária ligada à Covid-19.

Para este retorno ao céu africano, Libreville, a capital do Gabão é o primeiro passo. Segundo os dirigentes desta empresa pública, a reconquista do espaço aéreo visa, em primeiro lugar, a cobertura sub-regional, neste caso, os países da Comunidade Económica e Monetária da África Central (CEMAC) e depois a África Ocidental.

Para o serviço para Libreville, três voos semanais de Douala e Yaoundé estão programados, segunda, quarta e sexta-feira. A retomada do serviço regional também vem após o reforço da frota, que eleva o número de aviões para seis, após a compra de duas aeronaves Bombardiers Q400.

Nos últimos meses, Camair-CO focou as suas atividades no atendimento à rede doméstica. Num mercado estimado em 400 mil passageiros por ano, “o nível de tráfego é em média de 180 mil passageiros por ano”, segundo dados atualizados divulgados pela empresa.

CAN

A favor da Taça das Nações Africanas (CAN) que se jogará nos Camarões de 9 de Janeiro a 6 de Fevereiro de 2202, a Camair-CO pretende consolidar o seu plano operacional para fortalecer o seu fluxo de caixa.

Camair-CO tem enormes dificuldades financeiras com dívidas de mais de 30 mil milhões de FCFA, ou cerca de 56 milhões de dólares. Vários planos de reestruturação, incluindo o da empresa americana Boeing Consulting adotado há alguns anos pelas autoridades e prevendo uma injeção de quase 60 mil milhões de FCFA (112 milhões de dólares) em cinco anos, nunca foram implementados.

Camair-co

Recorde-se que a Camair-co foi criada a 11 de Setembro de 2006, mas soo começou a operar em 2011.

A companhia foi criada por decreto presidencial, para substituir a Cameron Airlines, a então companhia aérea nacional do país, terminada em Junho de 2008.

O voo inaugural de Douala a Paris via Yaoundé ocorreu a 28 de Março, embora a 30 de Setembro de 2016, a companhia aérea tenha cessado os seus serviços para Paris como parte de um exercício de reestruturação da rede.

O que achas das companhias aéreas africanas? Podemos confiar na segurança delas? Dá-nos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.