Num comunicado publicado recentemente em Joanesburgo a CEA disse que a criação de empregos em Africa será maior se os governos conseguirem aproveitar o potencial de recursos naturais através da sua transformação e monetização

A Câmara de Energia Africana, uma instituição privada destinada a promover os investimentos em África, acrescentou que os governos africanos devem incidir em áreas como a refinação, fertilização e produção de cimento e energia.

Segundo a CEA “O impacto na crise atual de criação de empregos em África deverá ser mais severa daqui a uns anos do que é atualmente, a não ser que sejam tomadas medidas imediatas para mitigar o impacto da pandemia e restaurar a confiança dos investidores”.

Em relação ao anterior a CEA realçou que ” antes de 2025, os números do emprego deverão cair novamente já que os projetos energéticos de 2020 e 2021 não estão a ser executados devido à pandemia de covid-19″ e apresenta como exemplos exemplificando com o projeto da ExxonMobil na bacia do Rovuma, em Moçambique, ou o projeto da Aker Energy no Gana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.