CAN2021: Guiné Equatorial e Egipto nos quartos.

Muito aguardado, o confronto entre a Costa do Marfim e o Egipto cumpriu todas as suas promessas nesta quarta-feira, 26 de Janeiro de 2022 no Estádio Japoma.

Foram finalmente os faraós que venceram, passando aos quartos nos pênaltis 5-4 depois de 0-0 após 120 minutos de jogo.

Tal como em 2019 contra a Argélia, os Elefantes foram eliminados nos pênaltis…Incerteza, intensidade, muitas oportunidades de cada lado.

 

Egipto vs. Costa do Marfim: quem tem Salah…tem tudo!

Os marfinenses dominaram, mas a primeira oportunidade foi a favor dos faraós com um forte remate de Marmoush que estremeceu a trave da baliza defendida por de Badra Ali Sangaré, seguido de um remate de Salah à meia-volta, mas defendido pelo guarda-redes dos Elefantes.

Com um passar do tempo a fisionomia do jogo inverteu-se com os egípcios foram mais dominadores embora sem grandes oportunidades

No prolongamento os Faraós entraram muito melhor no prolongamento, com os elefantes a reagiram antes do intervalo.

No entanto ninguém encontrou a falha e tudo foi nos pênaltis!

Salah não estremeceu e validou a passagem do seu país.

Após a não qualificação para os play-offs do Mundial de 2022, é, portanto, uma nova desilusão para os Elefantes cuja fase de grupos tinha levantado cheia de promessas.

 

Mali vs. Guine Equatorial: Águias malianas não “voaram”

No final de uma fase de grupos muito convincente, as águias foram surpreendidas e eliminadas pela Guiné Equatorial (0-0, 5-6 penalties) no final de uma partida fechada e sem gosto, exceto durante os tiros de pênaltis.

Teremos assim direito a um surpreendente Senegal vs. Guiné Equatorial no domingo 30 janeiro 2022, nos quartos-de-final.

As Águias impuseram gradualmente o seu domínio à Guiné Equatorial, mas com poucos movimentos e combinações contra uma seleção guineense bem colocada e pronta a surgir no contra-ataque.

Ibrahima Koné perdeu uma das raras oportunidades na área durante a primeira parte, que viu um pênalti ter sido inicialmente apitado e depois recusado de forma muito polémica a Moussa Doumbia, apesar de ter sido vítima de uma dupla falta bastante óbvia de Ndong e Miranda.

Nos últimos minutos do tempo regulamentar e depois durante o prolongamento jogo continuo muito fechado entre duas equipas obviamente muito cansadas.

A qualificação foi, portanto, decidida por uma serie de tiros de pênaltis, que começou com um falhanço do Nzalang Nacional.

Mas os malianos Massadio Haïdara e Hamari Traoré também falharam logo em seguida e permitiram que os homens que a Guiné Equatorial assumisse a liderança.

Uma defesa de Owono permitiu que o Nzalang Nacional conseguisse uma nova façanha neste CAN, ao passar aos quartos.

 

O que achaste da actuação de Mo Salah? E da Guiné Equatorial? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.