CAN2021: Mané e Mendy dão a 1ª estrela ao Senegal.

CAN2021: Mané e Mendy dão a 1ª estrela ao Senegal
Senegal campeão africano CAN 2021

O Senegal finalmente vai poder colocar uma estrela na camisola dos “Leões de Teranga”, por ganhar a final da 33ª edição do CAN.

Após os fracassos de 2002 e 2019, os Leões venceram a final da edição de 2021 por pênaltis contra o Egito depois de empate a zero, decorridos 120 minutos de tempo regulamentar e prolongamento (4-2 nos pênaltis) neste domingo, no Estádio d’Olembé, em Yaoundé.

Apesar do claro domínio, os senegaleses não conseguiram perfurar a defesa adversária e sobretudo um guarda-redes de mãos de ferro, Gabaski que fez o Senegal duvidar até ao fim, sobretudo depois de ter defendido logo no inicio do encontro um penalti atirado Sadio Mané.

 

O Jogo

O jogo mal tinha começado quando Saliou Ciss aproveitou um falhanço do lateral direito, Emam Ashour, para se infiltrar na área e conseguir uma grande penalidade após uma entrada tardia de Mohamed Abdelmonem.

Mané não tremeu e disparou um tiro bem apoiado e com uma trajetória ligeiramente arqueada, mas Gabaski não hesitou e defendeu.

Os adeptos senegaleses não a creditavam no que viam.

Instigados por este penalti defendido, os senegaleses voltaram ao ataque e Ismaïla Sarr, do Watford, fez uma grande diferença do lado direito que culminaram em dois cruzamentos rasteiros frente à baliza dos Faraós, mas Mané não chegou a tempo para “empurrar” a bola.

Tal como nos jogos anteriores os egípcios não mostraram muito o jogo e apoiaram-se nos rasgos individuais de Mohamed Salah, que conseguiu duas oportunidades – em jogadas em que driblou e afastou quatro defesas – das quais uma  não suficientemente perigosas para inquietar Edouard Mendy e a outra defendida de forma fantástica pelo “Senegalês Voador” do Chelsea e melhor guarda-redes do mundo em 2021.

Com a primeira parte a chegar ao fim os egípcios cometeram muitas faltas o que “emperrava” o avanço do Senegal, com Hamdi Fathi e Emam Ashour a pressionaram Mané.

 

A segunda Parte

De regresso do intervalo o senegalês voltou a liderar o ataque dos Leões, mas Gabaski foi decisivo ao fazer uma saída perfeita aos pés de Mané num cruzamento de Ismaïla Sarr, depois um outro frente a Famara Diédhiou.

Com o encontro a achegar ao fim do tempo regulamentar o jogo enfraqueceu e os egípcios chegaram perto do golo por duas vezes, primeiro num cabeceamento de Abdelmonem que não passou longe da baliza de Mendy, e depois um outro cabeceamento de Marwan Hamdy que errou o alvo por muito pouco.

 

O prolongamento

O prolongamento foi marcado por duas grandes oportunidades de Bamba Dieng mas uma vez mais Gabaski, executou uma defesa perfeita.

Os Faraós despertaram durante o segundo período do prolongamento, mas Edouard Mendy mostrou a sua classe excecional ao defender acrobaticamente o remate de Marwan Hamdy.

 

Penalties

Finalmente a vitoria foi disputada aos penalties e após um remate enviado ao poste por Abdelmonem, Gabaski e uma defesa de Gabaski ambas as seleções seguiam empatadas até que Edouard Mendy defendeu o remate Lashin e Mané desta vez não falhou e Gabaski foi finalmente batido.

 

Conclusão

CAN2021: Mané e Mendy dão a 1ª estrela ao Senegal
O percurso até à final

Em resumo uma grande final e um grande espetáculo.

O próximo CAN será em 2023 na Costa do Marfim.

 

Viste o jogo? O que achaste? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

CAN2021: Camarões com o bronze

close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.