CAN2021: Senegal brilha no Grupo B.

Para todos os observadores do futebol africano, os Leões do Senegal, vice-campeões em título do CAN, são os favoritos do Grupo B, à frente das seleções da Guiné-Conacri liderada por Naby Keita, também conhecido por “Deco”, do Zimbábue por Tino Kadewere ou mesmo do Maláui tendo à frente a sua estrela Charles Petro.

Os encontros desse grupo serão disputados no estádio multidesportivo de Bafoussam, uma cidade no oeste de Camarões, a 297 quilómetros da capital, Yaoundé.

Com várias estrelas, como o seu capitão Kalidou Koulibaly, Sadio Mané, Édouard Mendy, Gana Guèye, Abdou Diallo, Diao Keita Balde, Ismaëla Sarr, o Senegal chega aos Camarões para a conquista da coroa africana.

Um título há muito esperado pelo povo senegalês, depois da última final, perdida por muito pouco, frente à Argélia (0-1), em 2019.

O Senegal participa assim da sua 16ª fase final do Campeonato Africano das Nações, com duas finais perdidas (2002, 2019), e por isso volta para se “vingar”.

Mas antes os Leões têm que passar a fase de grupos.

Primeiro espera-se um derby fratricida entre vizinhos, ou seja, contra a Guiné-Conacri, liderada por Naby Keita apelido de “Deco”.

O encontro vai ser também um confronto entre os dois jogadores do Liverpool, que seguramente muito promete, Naby Keita e Sadio Mané

A Guiné-Conacri também se fortaleceu nos últimos tempos com alguns jogadores como Mohamed Bayo, Moriba Kourouma e Morgan Guilavogui.

Mas, o Syli nacional conta sobretudo com estrelas como Naby Keita, aliás “Deco”, Amadou Diawara, Aguibou Camara, Saïdou Sow, Morlaye Sylla, Ibrahima Sory Conté “Maïbra” ou Seydouba Soumah “Konkolei”.

Oitavo finalista da última edição no Egito, em 2019, a Guiné-Conacri participa da sua 14ª fase final do CAN, com uma final perdida em 1976.

O Zimbabué, que nunca passou da fase de grupos, vai contar com a sua nova geração liderada pelo marcador do Olympique Lyonnais, Tino Kadewere, para se livrar deste difícil Grupo B.

Embora novatos nestas andanças, esperam frustrar as previsões dos dois grandes do grupo, o Senegal e Guiné-Conacri.

O médio da seleção do Maláui e do Xerife Tiraspol (Primeira Liga da Moldávia) Charles Petro, que também nunca passou da fase de grupos, vai comandar o “assalto” do Maláui à toda-poderosa seleção senegalesa e tentar derrotar a Guiné-Conacri e o Zimbabué.

E sobretudo, sonhar. Tudo é possível dentro das quatro linhas!

O que achas deste grupo? Já está no bolso para o Senegal? Dá-nos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.