Os relatórios sobre a situação no Mali, a moeda única da CEDEAO e o estado de implementação da Zona de Comércio Livre do Continente Africano (ZCLCA) foram outros dos temas que marcaram a ordem de trabalhos da 58ª sessão ordinária da conferência dos chefes de Estado e de governo da CEDEAO.

A preocupação dos líderes da CEDEAO sobre a possível desigualdade no acesso às vacinas contra a Covid-19 foi um dos temas debatidos na 58ª sessão ordinária da conferência dos chefes de Estado e de governo da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental-CEDEAO- que aconteceu, ontem, por videoconferência.

Os chefes de Estado e de governo dos países da CEDEAO preocupados com possíveis desigualdades no acesso às vacinas contra a Covid-19. Os relatórios sobre a situação no Mali, a moeda única da CEDEAO e o estado de implementação da Zona de Comércio Livre do Continente Africano foram outros dos temas que marcaram a ordem de trabalhos da 58ª sessão ordinária da conferência dos chefes de Estado e de governo da CEDEAO.

O Presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, apelou aos Estados Membros da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) para que acelerem os esforços para desenvolver as suas próprias vacinas contra COVID-19 e que isto ajudará a construir imunidades coletivas contra a pandemia COVID-19 na África Ocidental.

A reunião também discutiu a possibilidade de uma iniciativa conjunta entre os países da CEDEAO e da própria União Africana para aquisição das vacinas.

A CEDEAO, como organização sub-regional, decidiu desencadear diligências junto de organizações internacionais e de outro tipo de parceiro de forma que os africanos tenham o mais cedo possível acesso à vacina como forma de prevenir a combate a pandemia e prevenir efeitos mais devastadores no plano económico e social sobre o continente africano.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.