Han Zheng, vice-primeiro-ministro chinês, disse que Pequim quer que os credores comerciais e multilaterais e os países desenvolvidos tomem ações concretas para baixar o peso da dívida do continente que ainda não conseguiu recuperar da devastação económica causada pela maior quebra no Produto Interno Bruto nos últimos 25 anos, segundo uma notícia dada pela agencia de noticias financeira Bloomberg, lida por Mercados Africanos.

O Vice-primeiro-ministro falava durante a  recém terminada Conferência de Paris sobre o financiamento das economias africanas, no dia 18 de maio de 2021.

De acordo com a mesma agência, a China apoia o uso da alocação de capital destinada aos países mais ricos para financiar os esforços de recuperação económica das nações africanas mais fragilizadas e sublinhou que a China vai implementar totalmente a iniciativa do G20 para temporariamente suspender os pagamentos dos países mais pobres.

Recorde-se que o Presidente francês propôs que os países mais ricos deveriam seguir o exemplo francês e garantir que as verbas que vão receber em função da quota que têm no FMI fossem canalizadas para os países mais afetados e com menos capacidade financeira para relançarem as suas economias. 

Espera-se que durante o Fórum de Cooperação China-África (FOCAC), que deverá decorrer em Dacar, no Senegal, em novembro ou dezembro de 2021, a China anuncie medidas concretas de apoio à recuperação das economias africanas.

Relembramos que tal como publicamos a conferência de Paris terminou com um acordo de apoio à economia africana que tem por base três “alavancas”:

A primeira é a realocação dos Direitos Especiais de Saque (DES) que possam garantir a África um montante superior aos DES que esta pode reclamar e alcançar os 100 mil milhões

A segunda visa a reestruturação da dívida para aliviar as economias nacionais.

A terceira alavanca é o apoio ao setor privado no âmbito de uma Aliança para o Empreendedorismo na África (AEA) e visa dar mais espaço aos empresários e mobilizar os recursos necessários para o seu crescimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.