Cimeira CARICOM-UA, no Caribe consideram-na um marco histórico

Os países do Caribe consideraram histórico, o facto de se ter realizado nesta terça-feira, 7 de setembro 2021, de forma virtual, a Primeira Cimeira entre a Comunidade do Caribe (CARICOM) e a União Africana (UA), tendo como país anfitrião o Quénia e que tinha sido adiada devido à pandemia.

A decisão de se organizar esta Cimeira, vem no seguimento da decisão da União Africana ter declarado a zona do Caribe  ̶  devido há diáspora mais ampla de africanos resultado do comércio de escravos  ̶  como a sexta região africana.

Também e embora tenham passado despercebidas em África vários líderes do caribenhos e africanos têm visitado, amiúde, ambas as regiões nos últimos 3 anos.

Os participantes do evento que se realizou nesta terça-feira, 7 de setembro 2021, incluíram Chefes de Estado e de Governo da Comunidade do Caribe e da União Africana, Presidentes da CARICOM e da Comissão da União Africana, as Comunidades Económicas Regionais da África, os Secretários-Gerais da CARICOM e da Organização do Estados da África, Caribe e Pacífico (OACPS) e o Presidente do Banco de Desenvolvimento do Caribe (CDB)

Sob o tema “Unidade entre continentes e oceanos: oportunidades para aprofundar a integração” os participantes na Cimeira pediram uma maior cooperação entre a União Africana (UA) e a Comunidade do Caribe (CARICOM), nos domínios do desenvolvimento económico inclusivo e sustentável, bem como do desenvolvimento humano e social, sem esquecer o meio ambiente, a gestão de recursos naturais e das mudanças climáticas.

Os Direitos Humanos, democracia, boa governação e combate ao terrorismo e ao crime organizado foram mencionados.

Durante os trabalhos da Cimeira, os participantes notaram que as trocas comerciais entre os países de África e da Comunidade Caribenha são bastante reduzidas, mas sublinharam que existe um imenso potencial para aumentar a cooperação entre ambas as organizações nos domínios da energia, do turismo e da proteção do ambiente.

Os resultados esperados podem incluir mais comércio, maiores laços económicos e oportunidades de investimento entre a África e o Caribe e mais solidariedade nas ações para enfrentar os desafios globais, incluindo as mudanças climáticas e a pandemia COVID-19.

As próximas Cimeiras serão organizadas semestralmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.