23 mortos desde as eleições e mais de 50 mortos desde o anúncio da candidatura de Alassane Ouattara. São estes os números da violência na Costa do Marfim, que se agravou no seguimento das eleições presidenciais do final de outubro.

Na segunda-feira, o Conselho Constitucional do país validou a reeleição de Alassane Ouattara, o que terá agravado os protestos no dia em que a oposição tinha pedido uma mobilização nacional para mostrar o descontentamento com o terceiro mandato do Presidente.

A ONU estima já em 3.600 o número de marfinenses que fugiram da violência para a vizinha Libéria, depois da vitória por 94,27% de Ouattara, que assim avança para um terceiro mandato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.