Conheça os Pigmeus da África Central.

Conhece os Pigmeus? Não? Então vai ficar a conhecer.

África é um dos continentes ainda com alguns povos que mantêm as suas culturas intactas ou quase.

Apresentamos numa série de vários artigos alguns desses povos (mas muito poucos) de África que conseguiram preservar as suas culturas intactas durante séculos.

Em áreas remotas e planícies ricas do continente, existem grupos de pessoas que continuam a viver pacificamente, sem depender de nenhuma das invenções que o mundo moderno tanto valoriza.

Trazemos aos nossos leitores algumas dessas comunidades cujas tradições, costumes e modo de vida têm resistido surpreendentemente ao teste do tempo e à força arrebatadora da modernização.

Embora discutível para uns, não podemos deixar de reconhecer a coragem dos que continuam a viver da maneira que os seus antepassados viveram há gerações.

 

Os “Pigmeus”

Existem povos chamados Pigmeus – devido à sua baixa estatura – na África Central, bem como em partes do sudeste da Ásia, mais precisamente nas Filipinas e na Nova Guiné.

Hoje trazemos os Pigmeus africanos.

Este Povo de grande coragem manteve quase intacta a própria cultura de acordo com as suas próprias crenças, tradições e línguas, apesar da interação com povos vizinhos e várias colonizações.

Os pigmeus têm sido alvo ao longo da história de discriminações vindas dos Estados dos quais são cidadãos e dos seus próprios vizinhos e compatriotas que por vezes os consideram de “sub-humanos”.

Os termos, “habitantes da floresta” e “povo da floresta” também têm sido usados, mas, por falta de alternativa, “pigmeu” continua sendo o termo predominante usado.

 

Antiguidade

Os Pigmeus são considerados um dos primeiros habitantes do continente africano.

A primeira referência aos Pigmeus está inscrita na tumba de Harkuf, um explorador do jovem Faraó Pepi II do Egito Antigo.

O texto é de uma carta enviada de Pepi para Harkuf por volta de 2250 AC, que descreveu o deleite do menino-rei ao ouvir que Harkuf traria de volta um Pigmeu de sua expedição, pedindo-lhe que tomasse cuidado especial, exclamando: “Minha Majestade anseia por ver este Pigmeu mais do que todo o tesouro do Sinai! “

Também são feitas referências a um Pigmeu trazido para o Egito durante o reinado do Faraó Isesi, aproximadamente 2450 AC.

A floresta tropical africana é o lar dos “pigmeus”. Embora o termo ‘Pigmeu’ costumasse ser depreciativo, foi reivindicado pelos Pigmeus como um termo de identidade e de orgulho.

Este Povo consiste de grupos distintos, mas indistinguíveis que vivem nas florestas tropicais em toda a África Central e têm uma conexão íntima com as mesmas.

 

O Povo

O Povo Pigmeu é formado pelos Mbuti (República Democrática do Congo), Aka (República Centro-Africana), Baka (Sul dos Camarões) e também pelos Twa (Ruanda e Burundi) estimados em cerca de 200.000.

Uma parte essencial da identidade do Povo Pigmeu é a floresta, na qual viveram durante séculos.

A floresta não é apenas o seu lar tradicional, mas é também a fonte da sua religião e meio de vida.

Antes das suas vidas serem interrompidas violentamente pelo deslocamento os pigmeus viviam um estilo de vida nómade feliz, mudando-se para novas partes da floresta várias vezes por ano.

Infelizmente, os Pigmeus correm um risco muito real de perder totalmente a sua casa, a floresta e, consequentemente, a sua identidade cultural, já que a floresta é sistematicamente desmatada por madeireiras.

Em algumas situações, como na República Democrática do Congo, existe uma triste ironia: a guerra civil que criou há décadas um ambiente perigoso para os Pigmeus foi também a razão pela qual os madeireiros se têm mantido à distância.

No entanto e sempre que se cria uma situação mais pacífica, as madeireiras julgam a área segura para entrar e destruir a floresta, obrigando os Pigmeus nela residentes a deixarem as suas casas e o ambiente que lhes dá sentido de identidade cultural e espiritual.

Para nós que tivemos o imenso privilégio de ver e observar Pigmeus na República Centro Africana e no Ruanda, ficou-nos gravada a imagem de pessoas delicadas, observadoras, corajosas e altaneiras.

 

O que pensas sobre isto, é interessante, não é? Já tinha ouvido falar dos Pigmeus? Dá-nos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Veja Também:

Conheça os Tuaregues, guerreiros do Saara

Conheça os Wodaabe do Níger e Chade

Conheça os Massai do Quénia

Conheça o Povo San do Kalahari

Conheça o Povo Dogon do Mali

Conheça o Povo Turkana do Quénia

Conheça o Povo Himba da Namíbia

close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.