A Costa do Marfim vai ser o primeiro país da África subsaariana a voltar aos mercados financeiros internacionais, planeando emitir mil milhões de euros a uma taxa de juro de 5,25%, ainda menor que a cobrada na emissão de outubro, num período pré-pandemia de covid-19.

O Governo já contratou vários bancos internacionais para liderar o processo e deverá fazer a emissão nos próximos dias, aproveitando a melhoria das condições políticas internas e a apetência dos investidores por uma aposta considerada de menor risco.

As negociações entre Alassane Ouattara e o principal líder da oposição acalmaram os ânimos no país, na sequência das dezenas de mortes registadas durante o conturbado processo eleitoral, e podem abrir a porta para mais países africanos tentarem voltar a financiar-se nas praças financeiras internacionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.