Costa do Marfim: novo ímpeto na industrialização do setor cacau

Na Costa do Marfim, as autoridades concentram-se há uma década no processamento do cacau, com o declarado de passar o país da condição de maior produtor mundial de cacau para a de um centro de processamento, incentivando o setor privado.

A transformação do cacau voltou a descolar em agosto passado (2021). De facto, segundo dados divulgados pelo Grupo Profissional de Exportadores de Café e Cacau (GEPEX), processaram-se 54 mil toneladas da matéria-prima, 8% a mais que em julho 2021 e um aumento de 20%, em relação ao mesmo período do ano passado (2020).

Este é o segundo mês consecutivo em que o setor regista um aumento na moagem de cacau. Essa dinâmica reflete a retomada da atividade e no total, o país terá processado até ao final de agosto 2021, cerca de 506 mil toneladas de cacau para a campanha 2020/2021.

Além do processamento, é importante destacar que a comercialização externa do cacau aumentou, com uma exportação de 2,1 milhões de toneladas em data de 12 de setembro 2021, em comparação com 2 milhões de toneladas um ano antes (2020).

Recorde-se que a indústria do cacau na Costa do Marfim vale 45% da produção mundial e representa 14% do PIB do País, sendo a principal fonte de receita de um em cada quatro marfinenses.

Ainda assim, os dados do Banco Mundial mostram que metade dos agricultores deste país vive abaixo do limiar da pobreza, recebendo apenas 6% dos 100 mil milhões de dólares em receitas que este setor gera todos os anos.

Devido a esta situação o “braço-de-ferro” existente entre a Costa do Marfim e o Gana por um lado, e de outro, as multinacionais que compram e processam o cacau de ambos os países.

A discórdia centra-se no montante mínimo de 400 dólares por tonelada, o chamado diferencial de renda digna (DRD) e que as multinacionais se recusam a pagar.

Lembramos que este diferencial de renda digna (DRD) é tido como o mínimo pagamento para dar sustentabilidade ao sector e uma vida com o mínimo de dignidade aos plantadores de cacau nesses dois países da África Ocidental.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.