Dinheiro móvel: Quénia bate recorde de transações.

Em 2020, com a crise do Covid-19 e as restrições sociais que ela trouxe, o governo queniano isentou de taxas as transações móveis de um determinado valor.

Hoje, embora esses incentivos tenham sido levantados, os hábitos de pagamento adquiridos pelas populações permanecem.

O pagamento por dinheiro móvel registou um novo recorde no Quénia de janeiro a novembro de 2021.

Em termos financeiros, um total de 6,246 mil milhões de xelins quenianos (55,1 mil milhões de dólares) foram trocados pela polução queniana no envio, saque e pagamento móvel.

Em volume total de transações, o Banco Central contabilizou 1,9 trilião de transações financeiras realizadas por um total de 67,15 milhões de contas ativas.

Ao longo dos onze meses (janeiro/novembro) do ano de 2021, o valor das transações financeiras por Mobile Money superou o registado durante os doze meses do ano de 2020.

Isso representa um crescimento de quase 20% em relação aos 5,213 mil milhões de xelins quenianos registados em 2020.

Os volumes de transações financeiras também cresceram cerca de 19% em relação aos 1,6 triliões realizados em 2020 através de 66,01 milhões de contas ativas.

A 16 de março de 2020, uma série de medidas de urgência foram adotadas pelo Banco Central do Quénia para facilitar as transações de dinheiro móvel e mitigar o impacto da pandemia face à necessidade iminente de contenção.

Essas medidas incluíam, entre outras coisas, isenção de taxas para transações de dinheiro móvel, isenção de taxas para transferência entre carteiras de dinheiro móvel e contas bancárias.

Essas isenções foram levantadas a 1 de janeiro de 2021.

 

O que achas do dinheiro movel? A utilização deste tipo de pagamento é vantajosa? Dá-nos a tua opinião, não hesites em comentar e partilhar e se gostaste do artigo dá um “like/gosto”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.