Econofísica pode contribuir para o setor bancário angolano.

Econofísica, também considerada como Física das Finanças é uma área promissora e em desenvolvimento que procura prever e mitigar problemas financeiros e económicos com o auxílio de técnicas da Física.

Quando ouvimos falar sobre a banca geralmente nos remetemos para os seus serviços, produtos bancários e os inúmeros excelentes profissionais que trabalham na mesma. Poderíamos logo pensar num economista, contabilista ou até mesmo num matemático. Mas o que dizer de alguém formado em Física?

 

As possibilidades da econofisica

A econofísica dá a possiblidade de pessoas formadas em Física actuarem em várias instituições do mercado financeiro, como por exemplo, no sector bancário.

Desde o surgimento do sector bancário em Angola até os dias de hoje, o mesmo tem mostrado crescimento e resiliência face aos desafios a que o próprio sector está sujeito.

Esta resiliência tem trazido inovações com o intuito de responder aos anseios e necessidades dos seus parceiros e clientes. Nos nossos dias, em que os clientes estão cada vez mais exigentes e selectivos é necessário uma dinâmica e constantes investimentos para se prestar um serviço mais atractivo e eficiente.

Segundo o Mestre em Direcção Bancária Jorge Leão Peres:

os desafios que se colocam ao sector bancário no actual contexto deveras complexo são invulgares. E é nessa invulgaridade que provavelmente soluções tradicionais já não se venham a revelar eficazes, pois é necessário que o sector engendre transformações

Com conhecimento de estatística, concepção de modelos, análise e interpretação de dados numéricos, os Físicos podem aplicar a econofísica e contribuir de várias formas para o sector.

Podemos destacar aqui algumas das vantagens da econofísica, a saber: antecipar os possíveis riscos de um empréstimo quer seja para uma pessoa particular ou uma sociedade, análises cambiais e/ou até mesmo diagnosticar o comportamento dos mercados em crises financeiras.

 

O futuro

E justamente por estas e outras valências serem uma mais-valia, instituições como o Standard Bank de Angola, tem mostrado interesse em captar jovens formados em Física por meio do seu Programa para Recém-licenciados que tem dado oportunidades a esses profissionais em ascensão.

Como enfatiza o Físico Teórico Tiago Ribeiro:

“Quando contratam um físico, […] as intuições financeiras não estão somente a alavancar conhecimento. Estão também a comprar soluções.”

Um físico numa instituição financeira pode agregar grande valor na análise de dados e realização de projecções, com as ferramentas competentes.

 

Conclusão

Portanto, a Física como ciência pode ser também agregada a outros sectores para impulsionar maior desenvolvimento. Como tal, agregada à economia traz o conceito de econofísica ainda pouco difundido, mas que pode vir a ser de grande impacto no sector bancário angolano.

Como mostra a 15ª edição do Banca em Análise:

“Desenvolver uma visão de futuro para o sector bancário deve ser um exercício regular.”

 

O que achas da econofisica? É vantajoso aplicar na banca? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

Angola, menos petróleo, mais capital humano

Imagem: © 2022 Francisco Lopes-Santos

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.