Este acordo entrou em vigor em janeiro de 2021, quando o Acordo de Associação União Europeia-Egito deixou de ser aplicável ao Reino Unido, devido ao Brexit.

O acordo permitirá que empresas e consumidores britânicos e egípcios continuem a beneficiar de um acesso preferencial o que ajudará a impulsionar o comércio e os investimentos vitais. Além de garantir o comércio, o acordo fornece uma estrutura para a cooperação e o desenvolvimento de vínculos políticos, econômicos, sociais e culturais.

O acordo proporcionará comércio livre de tarifas sobre produtos industriais, bem como liberalização do comércio na agricultura, agroalimentar e pescas, o que tornará o comércio mais fácil e proporcionará economias significativas para empresas no Reino Unido e no Egito.

O comércio total de bens e serviços entre o Reino Unido e o Egito valia 3,5 mil milhões de libras em 2019.

As principais exportações de bens para o Egito em 2019 incluíram minérios de metal, bem como produtos medicinais e farmacêuticos e as egípcias para o Reino Unido incluíram produtos elétricos intermediários, vegetais e frutas.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Dominic Raab, disse que o acordo reflete  “laços comerciais mais fortes e mais investimentos que farão com que as nossas economias cresçam e ajudem os nossos países a recuperarem melhor do impacto da pandemia do coronavírus”.

O acordo foi assinado, no Cairo, pelo Embaixador Britânico no Egito, Sir Geoffrey Adams, e o Ministro Adjunto das Relações Exteriores para a Europa, Badr Abdel Aaty.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.