Empresária cria spaghetti de mandioca.

Artigo Atualizado

A mandioca, é o produto usado para fazer a massa que a camaronesa Dorothy Selamo usou para lançar a sua marca “Miondonini” de massas feitas de produtos locais e é muita apreciada por uma clientela que inclui “chefes” e desportistas.

O nome da marca tem origem em “Miondo”, palavra na língua Douala – uma das mais faladas no país e na região da capital com o mesmo nome – para mandioca, que é uma especialidade da culinária local.

Nas unidades da empresa são feitas cerca de 200 embalagens de spaghetti por dia, para distribuição nos mercados ao preço de 500 FCFA (um pouco menos de um euro) por embalagem de 300 gramas.

Foi entre 2007 e 2008 que Dorothy Selamo teve a ideia de criar a Miondonini, para substituir o trigo importado por produtores locais, usando a mandioca.

O desenvolvimento do seu projeto foi particularmente difícil e levou mais de três anos para encontrar a textura perfeita para manter a massa com a melhor aparência após ser cozinhada.

Somente em 2010 o projeto foi aprovado pelo governo camaronês com a obtenção de uma patente.

Quando se trata de massas, os consumidores camaroneses têm o suficiente para satisfazer o seu apetite.

As massas, Netto, Panzani, Barilla, estão muito difundidas sob diferentes marcas nacionais e importadas e com preços acessíveis o que as torna uma parte importante da dieta local.

No entanto o setor passou por uma “revolução” nos últimos anos com a entrada no mercado de tubérculos locais, tais como a mandioca, um trunfo que permite à Miondonini destacar-se da concorrência.

Poucos anos após o lançamento da Miondonini, a marca despertou grande interesse entre famílias, chefs e atletas.

O seu primeiro grande pedido veio da seleção nacional de futebol em 2015, aumentando ainda mais o perfil do produto.

No entanto, Dorothy Selamo ainda enfrenta alguns desafios, incluindo apagões e quedas de energia que reduzem a capacidade da empresa.

A iniciativa já recebeu inúmeros prémios e ganhou grande visibilidade nos médias e nas redes sociais. Com Miondonini já aceite localmente, Dorothy Selamo aspira a conquistar outros mercados no continente.

Por meio dessas inovações, esta empresária não apenas contribui para o desenvolvimento do tecido industrial local, mas também criou um novo modelo económico benéfico para os agricultores locais que abastecem a empresa com os tubérculos.

 

O que achas disto? Gostarias de experimentar este spaghetti de mandioca? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

Imagem: © 2016 Gariland Cameroon
close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.