Entrevista Exclusiva a Andreia Benolli, Presidente da Associação Empresarial de Cabo Verde

Parte III (Última)

Empresários cabo-verdianos criam associação (III)

Em plena pandemia da covid-19, empresários cabo-verdianos constituíram em setembro de 2020 uma associação, a Associação Empresarial de Cabo Verde, que segundo o seu presidente, Andreia Benolli, é a “voz que faltava” para levar os problemas do setor privado “onde é preciso”.

Nesta terceira e última parte da entrevista ao Mercados Africados, Benolli explicou ao nosso correspondente, Ricardino Pedro, como as empresas aumentaram a sua resiliência depois de resistido à pandemia.

MA: Depois da pandemia, o que as empresas devem fazer para aumentar a sua resiliência para casos do tipo ou semelhantes?

AB: A teoria evolutiva aplica-se à natureza, mas também ao ambiente económico, pelo que posso dizer que quem vai sobreviver a esta “era do gelo” não serão os mais fortes, mas aqueles que se adaptarão de forma melhor ao novo ambiente. O futuro da economia será diferente e já estamos sempre mais a ouvir palavras como “resiliência” ou “economia circular” ou ainda “sustentabilidade”. Sinais que já há alguns tempo os empresários mais inovadores captaram e que hoje se traduzem em “energias renováveis”, “autoprodução de matérias-primas”, “reciclagem”, “transporte elétrico”, etc.

Os clientes do futuro serão sempre mais exigentes e atentos aos aspetos sociais e ambientais das empresas, numa palavra irão pretender empresários “moralmente” comprometidos.

Para responder à pergunta, queria dizer que nos próximos 15 anos os empresários terão que ser mais respeitosos do ambiente, do impacto social das próprias atividades, da gestão dos próprios resíduos, da formação dos funcionários, etc. Trata-se de uma mudança da cultura empresarial que não acontece noite para dia, mas é melhor se adaptar com rapidez porque o risco é a extinção!

 

MA: Que contributo a associação tem dado para fortalecer e ajudar as empresas?

AB: Além de ser recentemente constituída, a Cabo Verde Empresas conseguiu em breve tempo ter acesso aos principais canais de comunicação com o Governo e Instituições públicas e privadas que participam ativamente a regular a vida social e económica do país.

Contribuímos ativamente através de propostas que podem melhorar o ambiente de negócio atual e futuro, com vários projetos e ideias, assim como à definição de Leis junto com outros representantes do setor privados.

O nosso esquema é: premissa, problema, solução! Nunca deixamos um problema sem uma ou mais possíveis soluções. A partir dai, a decisão é do Governo e/ou dos institutos envolvidos. Uma forma muito clara e operacional de trabalhar, porque somos empresários e não temos tempo para perder!

Nem sempre somos premiados pelo nosso trabalho, mas às vezes as nossas ideias encaixam com os projetos da política e conseguimos melhorar o ambiente de negócios para todos os empresários, também para aqueles que ainda não entenderam a importância de se associar para conseguir resultados melhores!

Levamos a voz dos empresários, forte e clara, sem muitos filtros, de forma liberal e construtiva, porque representamos a parte boa do país, aquela parte que produz e paga as contas de todos!

Empresários cabo-verdianos criam associação (I)

Empresários cabo-verdianos criam associação (II)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.