As Nações Unidas e a Etiópia assinaram um novo acordo que vai permitir a realização de missões de observação e de ajuda humanitária na região separatista do Tigray, e que garante assim o acesso a todo o território etíope sem discriminação de qualquer dos lados.

O acordo celebrado na quarta-feira segue-se a outro já acordado na semana passada, que permitia a entrada de observadores das Nações Unidas na região, mas que foi gorado quando as forças de segurança etíopes impediram alguns dos observadores de entrarem na região de Tigray.

A tensão que escalou para um confronto militar nesta região separatista do norte do Tigray começou a 4 de novembro, quando foi lançada uma ofensiva militar depois de meses de tensão entre o Governo e as autoridades regionais.

A situação descrita aponta para uma catástrofe humanitária, mas a precisão dos dados é ainda incerta devido às dificuldades de comunicação e de avaliação objetiva na região.

Segundo as Nações Unidas, há pelo menos 50 mil etíopes que fugiram para o Sudão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.