Eto’o despede Conceição e contracta Song.

Ex-Leão Indomável Rigobert Song que disse “Estou honrado por ter sido escolhido” treinador dos Camarões, substitui o treinador português António Conceição à frente dos destinos da seleção camaronesa.

Terceiro na recente 33ª edição da Taça das Nações Africanas realizada nos Camarões, os anfitriões têm agora um novo treinador, poucas semanas antes do duplo confronto com os “Fennecs” Argélia, para a qualificação do Mundial de 2022 no Catar.

Com efeito, Samuel Eto’o o novo presidente da Federação Camaronesa de Futebol, despediu o português António Conceição.

O treinador Luso, foi substituído pelo antigo internacional camaronês Rigobert Song Bahanag, que expressou a sua gratidão e espera corresponder às expectativas do povo camaronês, ou seja, a primeira, levar os Camarões ao Mundial do Catar.

 

A nomeação de Song

Rigobert Song Bahanag (45 anos), antigo defesa do Liverpool FC foi nomeado assim como todo o seu corpo técnico, para as novas funções, a 28 de Fevereiro de 2022.

“Além do privilégio e da alegria que me incentivam, avalio o sentido das responsabilidades que me foram confiadas”.

“Daria tudo, como fiz como jogador e capitão da seleção para merecer a confiança que me foi concedida pelo Estado dos Camarões, pelo Presidente da Federação Samuel Eto’o Fils e o seu Comité Executivo”.

E o novo selecionador pediu:

“A minha equipa e eu precisamos do apoio e das orações de milhões de camaroneses para escrever novas páginas na história mítica dos Leões Indomáveis. Tudo pelos Leões Indomáveis. Obrigado a todos pelas mensagens de parabéns e incentivo”.

Rigobert Song conhece bem esta seleção de Camarões, onde não só jogou, mas capitaneou por mais de uma década.

O novo técnico da seleção de Camarões, fará a sua estreia nos play-offs quando os Camarões enfrentarem a Argélia nos dias 25 e 29 de Março de 2022 para um lugar entre os cinco reservados para o continente africano.

 

Quem é Rigobert Song Bahanag

Para quem não se recorda, lembramos que Song (45 anos), depois de ter sido jogador e capitão dos “Leões Indomáveis”, foi treinador desde 2018, até agora, dos Sub-23.

Song também é o recordista de seleções, ou seja, conta com 137 representações e participou em quatro Mundiais (1994, 1998, 2002 e 2010) é, até hoje, um dos jogadores mais jovens a ter participado em um Mundial aos 17 anos e 353 dias, no de 1994 (assim como o seu compatriota Samuel Eto’o que tinha 17 anos e 3 meses, no de 1998).

Ele também é o único jogador africano a ter participado em oito Campeonatos das Nações Africanas (CAN), com um total de 36 jogos disputados, tendo ganho os de 2000 e 2002.

Nascido a 1 de Julho de 1976 em Nkenglikok, uma pequena aldeia localizado na região central de Camarões, Rigobert Song teve uma carreira brilhante como defesa central.

Depois de duas temporadas no Tonnerre de Yaoundé, de 92 a 94, chegou à Europa em 1994, no clube francês FC Metz, logo após o Mundial de 1994 disputado algumas semanas antes nos Estados Unidos.

Durante quatro temporadas, Song escreveu as mais belas páginas do FC Metz.

Na companhia de Robert Pirés, Cyrille Pouget, Sylvain Kastendeuch ou do seu compatriota Jacques Songo’o, conseguiu conquistar uma Taça da Liga em 1996, e de um belíssimo segundo lugar na temporada 97-98.

Depois jogou no Salernitana, na Itália, entre 98 e 99, no Liverpool entre 99 e 2000, mais duas temporadas na Premier League, no West Ham e em seguida no FC Cologne, da Alemanha, entre 2001 e 2002.

Regressou a França, ao RC Lens, onde encontrou o seu antigo treinador do FC Metz, Joel Muller.

Song adapta-se facilmente e torna-se um dos líderes desta equipa que tinha, na altura, uma forte comunidade africana, representada pelo senegalês Ferdinand Coly, Papa Bouba Diop, os malianos Seydou Keita, Adama Coulibaly, o nigeriano John Utaka ou o marfinense Dagui Bakary.

Em 2004, Rigobert Song decidiu voar para a Turquia, para o Galatasaray, o mais prestigioso clube do país, onde joga quatro temporadas e dois títulos da liga.

Song permanece na Turquia e integra o Trabzonspor, entre 2008 a 2010 e vence neste último ano a Taça da Turquia, que marcaria o fim de uma carreira profissional, como futebolista, que durou quase 20 anos.

 

O que achas do percurso deste treinador? E desta decisão de substituir Conceição por Song? Foi uma boa jogada? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

Senegal inaugura estádio de última geração

Imagem: © 2018 Pierre René-Worms / RFI
close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.